Grupo Premier

oBlog GP

Saiba posicionar o seu Ecommerce com o avanço do COVID 19 no Brasil

Saiba posicionar o seu Ecommerce com o avanço do COVID-19 no Brasil | Ecommerce na Prática

Compartilhar608CompartilharTwittarPin608 Compart.

O Coronavírus chegou ao Brasil e, à medida em que a disseminação é mais forte, o varejo físico e online sentem o impacto da mudança do comportamento do consumidor. Diante disso, empresas de todos os portes e nichos já começaram a pensar em estratégias para se adaptar à nova rotina.

Para quem já passou por outros períodos de desaceleração econômica, talvez seja menos complicado aplicar as medidas necessárias para que o negócio se mantenha de pé.

No entanto, para pequenos e médios empresários que nunca vivenciaram isso, a maior dúvida que surge agora é “o que fazer?” e “quando isso vai acabar?”

A verdade é que é impossível prever exatamente quando vai acabar, porque depende não só do controle da disseminação do vírus, mas da segurança dos consumidores em investirem dinheiro novamente. Mas é provável que os próximos três ou quatro meses sejam os piores.

Então você precisa preparar sua empresa para segurar as pontas enquanto o período mais crítico não passa. 

E, acredite, é possível. Não precisa se desesperar agora.

Ao longo deste artigo, vamos te mostrar como a sua empresa deve se posicionar diante do reflexo do Coronavírus no comportamento do consumidor e economia.

imagem01-04-2022-20-04-06
imagem01-04-2022-20-04-06

Participe da Jornada do Empreendedor Imbatível para ter acesso a treinamentos e materiais exclusivos que vão te ajudar a manter seu negócio de pé.

Índice:

Comportamento do Consumidor em períodos de crise

Comportamento do Consumidor
Comportamento do Consumidor

É importante que você entenda exatamente o que está acontecendo no momento para tomar decisões assertivas que possam amenizar os impactos do Coronavírus no seu Ecommerce.

Para te contextualizar sobre o Covid-19, essa é uma doença infecciosa causada pelo recente vírus da família do Coronavírus. 

O surto começou na China, mas se espalhou rapidamente pelo mundo. Hoje já são mais de 80 países com casos registrados, e os mais afetados são a própria China, Itália, Irã e Coréia do Sul.

O Brasil é o 32ᐤ país de acordo com os números de casos registrados até agora.

Mas não podemos deixar isso ir mais longe, como aconteceu com outros países, então medidas drásticas foram tomadas para desacelerar o avanço do vírus em território nacional. 

O resultado: aulas canceladas, fechamento de lojas em shopping, restaurantes fechados, academias também… isso sem contar a paralisação de algumas rodovias. 

A recomendação é simples: fiquem em casa. 

O impacto disso, porém, recai diretamente sobre as empresas. 

Impactos no Varejo físico e Ecommerce

imagem01-04-2022-20-04-19
imagem01-04-2022-20-04-19

1- Varejo Físico 

Se você tem uma Loja física, já deve ter notado os impactos negativos da pandemia do coronavírus no mercado. Um dos principais pontos é queda de no fluxo de pessoas nas lojas (-9%, de acordo com dados do Google Retail AIT).

A Nike e a Apple, por exemplo, são duas empresas globais que estão fechando lojas físicas para reduzir os riscos de contágio para funcionários e clientes – além de gastos desnecessários, já que o público está em casa.

Em geral, não é normal empresas globais tomarem este tipo de medidas drásticas, mas, como o momento pede seriedade e atenção, é a melhor decisão.

Talvez, na sua percepção, medidas como essa tornem inviável a sustentabilidade do seu negócio. 

E, se depender apenas da loja física e não tiver fluxo de caixa, pode estar correto.

É por isso que empresas ao redor do mundo estão se concentrando em modos de amenizar os prejuízos da crise e, para isso, enxergam no Ecommerce uma oportunidade.

2- Ecommerce

No Ecommerce, o comportamento do consumidor segue uma linha diferente. Uma vez que as pessoas estão em casa, a internet tem sido uma forma de se conectarem com o mundo exterior e comprarem o que é necessário.

No estudo da Google, as categorias de produtos ligados à higiene pessoal, limpeza, entretenimento online e alimentação (mercados) subiram bastante. 

Outros segmentos, porém, já apresentam desaceleração, como moda, móveis, cama e banho… Como são considerados itens supérfluos, acabam ficando para trás na lista de prioridades das pessoas.

Saiu um artigo no Ecommerce de Sucesso falando sobre o comportamento do consumidor em cada nicho. Esse artigo traz boas informações sobre o que está em alta e o que está em queda, veja aqui.

Mesmo diante disso, o online ainda é a melhor opção para varejistas, especialmente se conseguir criar um produto novo na sua linha que consiga suprir as necessidades do cliente nesse período. Isso é o que chamamos de capacidade adaptação.

Algumas empresas, por exemplo, começaram a produzir álcool em gel, produto que está em falta em diversas capitais do país. 

Essa é uma forma de também se aproximar do cliente e se posicionar bem na mente dele, já pensando numa fidelização no futuro.

Um grande exemplo de aproximação entre cliente e marca foi a sacada do Mercado Livre, que trocou a logo que tinha a imagem de duas mãos unidas para um encostar de cotovelos. A mesma imagem também inclui a frase “Juntos. De mãos dadas, ou não”. Confira: 

pandemia coronavírus   mercado livre
pandemia coronavírus mercado livre

Eles usaram o momento delicado para passar uma mensagem positiva para os seu público, além de conscientizá-los. 

Essa imagem repercutiu pela internet, o que também gerou um buzz em torno do nome da empresa.

Isso tem grande relação com o posicionamento da marca na mente dos clientes, ponto importante para quem quer fazer o negócio crescer a alcançar mais pessoas engajadas com o propósito da sua empresa (veja aqui como definir seu posicionamento de marca)

Abaixo, também vou te apresentar algumas ações necessárias de posicionamento da seu Ecommerce diante do Coronavírus e do impacto global que ele gera.

A melhor forma de posicionar sua Empresa diante da ameaça do Coronavírus 

1- Mantenha o fluxo de caixa positivo 

Em tempos de pandemia do Coronavírus, o primeiro setor a sentir o impacto é a parte de gestão financeira do negócio. Certamente, nesta altura do campeonato, a sua empresa deve ter sofrido com a queda drástica no número de vendas e, consequentemente, no faturamento.

Perguntas como “Quais estratégias de gestão de crise adotar? Qual a melhor medida a ser tomada?” Calma… O importante agora é se organizar e seguir as nossas dicas. É exatamente para te tranquilizar que elaboramos esse guia completo. 

O primeiro ponto que você deve levar e muito em consideração em tempos de crise é o caixa da sua empresa. O fluxo de caixa da sua empresa é sustentável o suficiente para sobreviver a uma crise? 

Faça uma análise e veja se o caixa da sua empresa está positivo nesse momento. Com o fluxo de caixa positivo é muito mais fácil sobreviver a qualquer crise financeira. 

Para ter um fluxo de caixa positivo você precisa: 

  • Avaliar o que você recebeu até o momento; 
  • Avaliar quanto ainda vai receber; 
  • Saber quanto tem de estoque; 
  • Acompanhar se suas receitas são maiores do que as despesas;
  • Analisar o Saldo da conta bancária do seu negócio; 
  • Anotar quanto pagou para o fornecedor;
  • Anotar as despesas fixas e variáveis. 

A partir dessas informações, você conseguirá saber por quanto tempo seu negócio consegue sobreviver sem dinheiro durante a crise e, caso for necessário, mapear as medidas que deverão ser tomadas para mantê-lo positivo por mais tempo possível. 

Se você não estiver em uma posição confortável quanto ao caixa da empresa, você pode tomar algumas decisões imediatas, como por exemplo: 

  • Evitar despesas desnecessárias; 
  • Diminuir os custos;
  • Identificar as prioridades financeiras; 
  • Controlar custos operacionais.

Esses pontos vão te ajudar a ter um ótimo planejamento  para manter o fluxo de caixa positivo, o que te dará tranquilidade e maior sustentabilidade financeira para enfrentar esse período. 

Desta forma, você estará evitando que os problemas causados pela crise se tornem uma bola de neve sem solução. 

Lembre-se: É importante está atento a qualquer mudança que aconteça no seu negócio, não só na parte de gestão financeira, mas a empresa como um todo para pensar em estratégias eficientes e amenizar os impactos.

2- Informe os clientes sobre qualquer mudança na Operação

Com a pandemia do Coronavírus, é praticamente impossível que o seu negócio não tenha uma alteração sequer. A economia mundial está passando por dificuldades, mas, se você tomar as medidas certas, o impacto pós-pandemia tende a ser menor, porque os clientes vão te ver com bons olhos. 

Em momentos como esse, seja claro com os seus clientes e mantenha-os informados sobre as mudanças na operação do seu negócio (alterações nos horários de funcionamento, tempo de entrega, limitações de compra, falta de produtos…). 

Algumas empresas, inclusive, optaram por esclarecer sobre a forma de manuseio e esterilização dos produtos para evitar que os clientes se afastem. A Domino’s Pizza, uma pizzaria popular ao redor do mundo, criou até mesmo sistema de entrega sem contato, onde o entregador deixa o produto na porta.

Medidas como essas são cruciais para ajudar a quebrar objeções sobre sua marca.

Lembre-se: é preciso pensar não só no agora, mas também em como será o desenrolar dessa pandemia. Você deve focar em se manter firme agora para, depois, voltar a crescer.

3- Não coloque preços oportunistas

Infelizmente, é comum que lojistas se aproveitem de momentos como esse para aumentar os preços dos produtos. 

Por conta do avanço no número de casos do coronavírus no Brasil, muitos empresários fizeram estoque de Álcool Gel e Máscaras, mesmo não tendo a necessidade.

Consequência disso: uma vez que os produtos entram em escassez, esses empresários começam a vendê-los a preços altíssimos, sem se preocupar com concorrentes. 

Se fazer isso passou pela sua cabeça, saiba que essa estratégia é proibida por lei. 

Em Campinas (SP), por exemplo, o Procon já informou que a fiscalização foi reforçada e que a ação cumpre o artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor (CDC), que proíbe ao fornecedor elevar o preço de produtos sem justa causa.

Além de ser errado, é bem provável que o seu cliente não fique satisfeito com a sua atitude e não volte a comprar da sua loja. Ou seja: mesmo que lucre agora, vai ficar sem clientes depois.

O momento já é complicado e perder clientes por motivos que podem ser evitados não vai te ajudar em nada.

4- Tenha mais opções de pagamento 

Em meio a pandemia, cada vez mais as pessoas vão evitar de entrar em contato com dinheiro físico. Afinal, o dinheiro passa por diversos lugares inimagináveis e pode ser um propagador do Coronavírus. 

Pensando nisso, o ideal é você implementar novas opções de pagamento, seja ela por transferência do dinheiro por aplicativo ou até mesmo por meio dos cartões de crédito ou débito, já que você pode higienizá-los em casa.

Se o negócio não tem meios alternativos de pagamento, esse é o momento certo para providenciar e oferecer mais segurança para os seus clientes com relação ao Coronavírus. 

5- Mostre o cuidado com o Ponto Físico

E, por fim, mas não menos importante.. Mostre o cuidado com o seu Ponto Físico! 

Alguns estabelecimentos (como mercados e farmácias) continuam recebendo um fluxo significativo de pessoas diariamente, mesmo após o anúncio da quarentena voluntária. 

Por isso, é extremamente importante que você oriente os seus clientes a lavarem as mãos e disponibilize álcool em gel no local, se possível. Dessa forma, você estará ajudando na prevenção do contágio.

Isso é válido também para o Ecommerce. Não é porque você não tem contato direto com o seu cliente que não deva tomar medidas de precaução e orientá-lo sobre como prevenir a proliferação do coronavírus. 

Produza conteúdo de qualidade com todas as recomendações de saúde, peça para os seus cliente que fiquem em casa e faça a sua parte como empreendedor e, principalmente, como cidadão.

Vale ressaltar que isso é só uma fase. Fazendo a sua parte como empreendedor e cidadão, certamente, a pandemia será controlada e seu negócio terá forças o suficiente para alavancar novamente. 

Participe da Jornada do Empreendedor Imbatível 

Essas são só algumas dicas do que você pode fazer para manter seu negócio de pé durante essa crise.

Além desse artigo, nós lançamos o movimento Jornada do Empreendedor Imbatível. 

Essa iniciativa traz uma série de lives, conteúdos, materiais e treinamentos com acesso liberado para te ajudar a manter a empresa de pé neste período cheio de incertezas.

Participe da Jornada do Empreendedor Imbatível para ter acesso a tudo isso.

Vamos dar a volta por cima. Juntos.

QUERO PARTICIPAR DA JORNADA DO EMPREENDEDOR IMBATÍVEL

A maior escola de Ecommerce do Mundo.

Compartilhar608CompartilharTwittarPin608 Compart.

Fonte: ecommercenapratica.com/blog/como-posicionar-a-sua-empresa-durante-pandemia

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram