Grupo Premier

oBlog GP

imagem05-03-2022-08-03-25

Profissão Economista • OEconomista

Compartilhar Profissão Economista

Profissão Economista

Autor: O Economista – 21 de fevereiro de 2008

Uma leitora do Blog O Economista (Vivian Coimbra – RS) nos solicitou algumas informações sobre a profissão do Economista:

1) O que você faz durante um típico dia de trabalho?

Um dia típico de trabalho começa com a leitura de um jornal regional e um nacional, principalmente os cadernos de economia. Com as atualizações feitas, é necessário checar os e-mails e a agenda, que podem incluir reuniões e projetos diversos. Ao longo do dia são feitas as análises, pesquisas e cálculos necessários para as demandas já solicitadas e, assim, gerando um processo contínuo de pesquisa e desenvolvimento.

2) Você gosta de seu trabalho? Por que gosta ou não gosta?

Sim. Aprecio meu trabalho pelo dinamismo e ritmo impostos pelo mercado e sociedade, já que a função de economista é essencial, mesmo que não tão perceptível aos leigos. É um trabalho que envolve pesquisa, raciocínio e muita percepção da realidade, para que as análises tenham mais profundidade e abrangência. A Economia proporciona um conhecimento amplo, permitindo uma compreensão dos movimentos dos mercados e desenvolvimento de estratégias adequadas para a melhoria de qualidade da sociedade, em qualquer âmbito.

3) Em que seu trabalho é diferente do que você esperava, ou, como pode parecer para quem está de fora?

Meu trabalho é como eu esperava, porém com funções novas. Além de lidar com os aspectos econômicos, ou seja, aquilo para o qual fomos efetivamente preparados, também precisamos aprender noções de Recursos Humanos, Tecnologia e tudo sobre as demais áreas nas quais formos trabalhar. O economista aparenta ter um trabalho burocrático, mas isso é ilusão, já que o profissional está sempre em busca de novidades e observando a realidade com profundidade.

4) O que é preciso para conseguir um trabalho e ser bem-sucedido em sua área?

Para conseguir um trabalho é necessário possuir uma formação completa, que vai além da faculdade, como cursos de línguas e até mesmo trabalhos voluntários. Além disso, desenvolver as capacidades de relacionamento com colegas e demais profissionais, ampliando sua rede de contatos. Não há receita para ser bem-sucedido, mas os que estão no topo sempre são dedicados, perseverantes e, como diferencial, não desistem na primeira barreira.

5) Quem são as pessoas influentes em sua área?

Na economia nacional podemos citar Delfim Neto (economista), Eduardo Gianetti (economista), Luiz Gonzaga Belluzzo (economista), Paulo Sandroni, dentre outros. No exterior, podemos citar o economista americano Jeffrey Sachs, Alan Greenspan e mais algumas boas referências que atuam no setor privado e público.

6) Nessa área há algo em especial que eu como iniciante possa fazer?

Sim, você pode ler e estar sempre atualizada com tudo o que acontece no mundo e na sua região. Não é necessário ler todo o jornal diariamente, mas acompanhar por meio da Internet, televisão, revistas e jornais o caminho da sociedade e estar sempre pronta para analisar a realidade ao seu redor. Caso tenha mesmo interesse, procure estágios ou trabalhos ligados ao mundo da economia, já que ele é amplo e você pode seguir muitos rumos, desde Recursos Humanos até Análises de mercado ou reestruturação de empresas. Mando abaixo área nas quais você pode atuar:

Setor público – a visão macroeconômica do mercado e a capacidade de análise de dados, estatísticas e tendências fazem do economista um profissional altamente respeitado no setor público, tanto em nível federal, como estadual e municipal.

Importação e exportação – analisa questões do mercado global e propõe alternativas rentáveis de negócios internacionais ou desenvolvimento de novos mercados.

Setor privado – o acompanhamento da conjuntura econômica do país e os movimentos dos mercados internacionais permitem ao economista o desenvolvimento de estudos setoriais.

Pesquisa – os institutos de pesquisas econômicas orientam inúmeras empresas e instituições na tomada de decisões.

Outras áreas – pode atuar no Congresso e no Poder Legislativo; na política; na defesa de mercado; no Sistema Nacional de Tributação; em organizações internacionais; como diretor, gerente, assessor, analista, entre outras funções.

Comentários

Registre-se ou faça login para comentar.

  • alexandreoliveira

    27/03/2016 – 19:49:18

    Nâo se paute apenas no cargo Economista. O Economista é um dos profissionais mais versáteis no mercado. Há Economistas que atuam na área de Planejamento Estratégico, outros no mercado financeiro, outros na viabilidade econômica de projetos, outros no tesouro nacional, outros no Banco Central, outros no IPEA, outros como Consultor de Orçamentos no Senado, outros como Auditores da Receita, outros na área de comércio exterior, outros como Gestores Governamentais. Vou parar por aqui. O campo de trabalho para o Economista é gigantesco, o problema do Economista é se enxergar neste contexto.Se você for um bom profissional e tiver formação sólida e pensar como um profissional generalista, não faltará campo de atuação.

  • Vinicius Branco

    16/06/2015 – 11:47:50

    Bom dia, sr. Economista!Graças a Deus, final do ano passado, finalizei gestão financeira e agora pretendo começar o curso de economia! Alguma dica? Confesso que eu gostaria de trabalhar especificamente em investimentos…Banco seria uma boa? Ou há uma área específica em grandes empresas que eu auxiliaria a respeito dos investimentos ? Fico no aguardo da resposta! P.S: curti muito a forma como trouxe seu dia-a-dia por meio de perguntas 😀

  • Andressa

    15/06/2015 – 19:37:42

    Boa noite, estudei por 2 períodos economia na Universidade Estadual do Rio de Janeiro UERJ, atualmente estou com o curso trancado e estou novamente prestando vestibular, penso em fazer arquitetura ou Engenharia civil mas como terminei o 2 gau em 2009 tenho medo de não passar em uma publica novamente. Nas ultimas semanas andei cogitando a possibilidade de prosseguir no curso de economia e depois entrar com o reengresso ou uma pós em alguma área! Após ler todos os comentários desse poster percebi que eu tenho a mesma opinião, perspectivas e receio dos formados frustados e novamente desanimei em voltar ao curso. Chequei a cogitar a possibilidade de fazer contabilidade ou adm pelo fato de ter um direito guardado para abrir meu próprio negocio (restaurante/hostel/boate) acho que um desses dos cursos ajudaria. Atualmente trabalho no setor imobiliário, como corretora autônoma e com investimentos próprios na área. Alguém pode me dar uma ajuda ou dica? Toda opinião é bem vinda!

  • Renata Gonçalves

    07/06/2015 – 15:56:03

    “OBA, OBA , ECONOMISTA FAZ TUDO” (E NÃO SERVE PRA NADA e É O PRIMEIRO A SER DEMITIDO NUMA EMPRESA EM CRISE). Desculpa mas, sou Economista e durante esta atual crise na minha unidade na empresa já demitiram uns 7, entretanto eu ainda estou lá. Dentre esses sete nenhum era economista.Eu vi que os comentários aqui tomaram um ar um tanto estranho para a discussão de uma profissão. Principalmente na área de economia onde os profissionais seriam os primeiros a saber que a demanda por mão de obra depende muito do momento e da necessidade. A ciência econômica é sim demasiadamente abrangente, é por isso que a graduação serve pra você decidir qual caminho irá trilhar. É um curso de fato mal entendido pelos leigos, mas não pelo mercado. Os donos de empresas, empregadores, órgãos públicos, bancos e etc…sabem exatamente o que exigir de nós. A profissão também abre muitas portas na área pública em diversos segmentos. Eu me formei na UFPR e não me arrependo. Atualmente eu atuo na área ambiental. Desenvolvo pesquisas socieconomias para relatórios de impacto ambiental. Um mercado que não sabia que existia até entrar. Posso dizer que não é um curso que se você fizer perderá seu tempo. É sim muito aplicado a diversas áreas, mas o salário na área privada não necessariamente será alto, isso é verdade. Mas na área publica a realidade é outra. E ALIAS IMPORTANTE DIZER que é um curso que te capacita a ser empreendedor se assim o quiser.

  • Dionisio

    17/04/2015 – 18:10:39

    Estou cursando economia e tô gostando bastante do curso. Não da pra analisar o futuro ou o mercado de trabalho pois cada caso é um caso. O interessante do curso é que você pode partir para diversas áreas. Não tem como ficar desempregado e muito menos passar fome. A grande questão é perseverar e determinar o que você quer pra sua vida. Não faça o curso acreditando que vai se formar ganhando 5 mil – 10 mil, porque, isso não vai acontecer. Mas com certeza o sucesso é resultado de muito esforço e dedicação e leva tempo. Não tem fórmula mágica! E quanto aos coleguinhas que postaram mensagens “realistas” essa é a realidade de vocês! Antes de postarem suas “realidades” procurem observar se o erro não está com vocês. Será que realmente se empenharam como deveriam? O mercado aceita os que não desistem e principalmente os que sabem o que querem!

    • Áureo de Castro

      05/05/2015 – 02:43:04

      Única e lamentável verdade do seu post: “…Não faça o curso acreditando que vai se formar ganhando 5 mil – 10 mil, PORQUE, ISSO NÃO VAI ACONTECER.”

      • André Ricardo Fereira

        20/05/2015 – 01:41:16

        Você é realmente uma pessoa frustrada…negativa… etc… LAMENTÁVEL!!!!! Você está minando os sonhos das pessoas! Sou economista com muito orgulho, e tenho amigos (que não ficaram se lamentando como você) que chegam a ganhar mais de 1 milhão de reais ano como economistas, estes são realmente os profissionais nos quais devemos espelhar!!! Não pessoas como você… Saiba você que cada instituição financeira deve ter um economista chefe (obrigatório)… tanto quanto um hospital depende de um médico!!!!!!!!!!Até

        • Áureo de Castro

          23/05/2015 – 05:33:40

          Discursinho fácil de quem não aceita o contraditório: “ah, és um frustrado!… Ah, eu conheço um cara, amigo do amigo que ficou rico sendo economista(nunca citando fontes, nomes, etc)”. Camarada André, sabes bem, ou deveria saber que, caso sejamos guiados pela exceção, até cantores de funk ganham mais que o montante por vós citado. Contudo, são exceções, verdadeiros desvios-padrão de uma amostra que, pela regra econométrica, devem ser rejeitados para não enviesar a realidade que cerca a profissão, in casu: “NON ECXISTE CETERIS PARIBUS” PARA A MAIORIA ESMAGADORA DE ECONOMISTAS BRASILEIROS QUE SOBREVIVE PROFISSIONALMENTE GRAÇAS AO CONHECIMENTO ACUMULADO EM OUTRAS ÁREAS (meu caso). Admito ter frustrações sim, talvez a principal delas é a de ter passado 4 anos da minha vida num curso de pouca serventia para meu sustento profissional, que tem se dado exclusivamente através de certames públicos, tais como : Escriturário BB (nada de economia, tudo de administração e contabilidade que também utilizam HP), Analista Adm. Jr. dos CORREIOS (idem), Técnico Judiciário Estadual (direito e administração), Técnico do Jud. Federal (direito e administração), cadastro reserva de Analista Jud. Federal(direito e administração), recém-nomeado para o cargo de Analista Administrativo do IBAMA(Raciocínio Lógico, Direito e Administração). Senhores, reforço que a minha indignação se deve ao fato de que, neste país de bananas: Um advogado mediano, em sua maioria, consegue sobreviver da advocacia; um médico clínico-geral(não especialista), em sua maioria, consegue sobreviver apenas clinicando; um contador mediano, consegue sobreviver apenas fazendo declarações de IR e assinando balanços; todavia, contudo, porém, entrementes e entretanto, O ECONOMISTA SOMENTE CONSEGUIRÁ SOBREVIVER COMO ECONOMISTA SE TRABALHAR EM OUTRA ÁREA OU SENDO UM “JONH MAYANARD KEYNES” DA ECONOMIA (DESVIO-PADRÃO/EXCEÇÃO/FERA DOS FERAS/PONTO FORA DA CURVA, etc al ). Ante o exposto, sugiro àqueles estudantes que estão passando por um trade-off : Façam contabilidade (arquirrivais dos economistas e últimos a serem demitidos), administração (líderes), direito(Brasil tem lei pra tudo e a OAB é corporativista e respeitada, diferentemente do esquálido COFECON) ou medicina (nem precisa comentar o porquê da sua importância e retorno financeiro imediato). Não percam tempo com economia pois “time is money”. PS.: Só estou insistindo neste assunto porque eu queria ter lido algo assim antes de ter feito meu teste vocacional estilo “OBA, OBA , ECONOMISTA FAZ TUDO” (E NÃO SERVE PRA NADA e É O PRIMEIRO A SER DEMITIDO NUMA EMPRESA EM CRISE).

  • Áureo

    02/04/2015 – 03:51:58

    Quem quiser sobreviver apenas da profissão que uma graduação pode propiciar, FUJA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS. Vais passar FOME se não tiver outra renda(Ex. Cônjuge/parente rico, concursado em outra área ou empresário). Digo isso de cátedra porque, infelizmente, somente depois de bacharel percebi a piada que é ser economista (por mais inteligente e preparado que seja) num país onde a maioria das decisões econômicas são políticas(daí, tantos fracassos que só tendem a se repetir nessa república de bananas). Talvez,repito, TALVEZ, um alento ao nosso desprestigiado curso seria o COFECON criar uma lei que dê EXCLUSIVIDADE ao economista em alguma importante tarefa, tal qual as grandes representações classistas brasileiras: CFM(o melhor), OAB (vice), CONFEA(3ºmelhor) e CFC(4ºmelhor), que IMPUSERAM vedações às demais classes na atuação daquilo que eles entendem lhes ser atividade-fim. Ex.: O ECONOMISTA deveria ser o único profissional habilitado – legalmente – a assinar Balanço Financeiro ou qualquer outro documento que envolvesse Planejamento Financeiro para obtenção de empréstimos, tal como só um médico poder assinar receita ou só contador poder assinar um balanço contábil ou somente ao engenheiro é direito assinar uma obra. Enquanto algo similar não ocorrer, prepare-se para ser O PRIMO POBRE DA FAMÍLIA, VER OS PARENTES (ADVOGADOS, MÉDICOS, ENGENHEIROS E CONTADORES) FAZENDO PLANOS DE VIAGEM DE FÉRIAS PARA OS EUA, FRANÇA, ETC. E você preocupado se vai ter o que comer amanhã. INFELIZ REALIDADE A NOSSA.

  • Economista arrependido

    31/03/2015 – 20:01:37

    Quem quiser sobreviver apenas da profissão que uma graduação pode propiciar, FUJA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS. Vais passar FOME se não tiver outra renda(Ex. Cônjuge/parente rico, concursado em outra área ou empresário). Digo isso de cátedra porque, infelizmente, somente depois de bacharel percebi a piada que é ser economista (por mais inteligente e preparado que seja) num país onde a maioria das decisões econômicas são políticas(daí, tantos fracassos que só tendem a se repetir nessa república de bananas). Talvez,repito, TALVEZ, um alento ao nosso desprestigiado curso seria o COFECOM criar uma lei que dê EXCLUSIVIDADE ao economista em alguma importante tarefa, tal qual as grandes representações classistas brasileiras: CFM(o melhor), OAB (vice), CONFEA(3ºmelhor) e CFC(4ºmelhor), que IMPUSERAM vedações às demais classes na atuação daquilo que eles entendem lhes ser atividade-fim. Ex.: O ECONOMISTA deveria ser o único profissional habilitado – legalmente – a assinar Balanço Financeiro ou qualquer outro documento que envolvesse Planejamento Financeiro para obtenção de empréstimos, tal como só um médico poder assinar receita ou só contador poder assinar um balanço contábil ou somente ao engenheiro é direito assinar uma obra. Enquanto algo similar não ocorrer, prepare-se para ser O PRIMO POBRE DA FAMÍLIA, VER OS PARENTES (ADVOGADOS, MÉDICOS, ENGENHEIROS E CONTADORES) FAZENDO PLANOS DE VIAGEM DE FÉRIAS PARA OS EUA, FRANÇA, ETC. E você preocupado se vai ter o que comer amanhã. INFELIZ REALIADE A NOSSA.

    • Economista arrependido

      31/03/2015 – 20:04:52

      Onde se lê: COFECOM, leia-se COFECON.

  • veronice

    10/03/2015 – 16:17:11

    Olá!! Nenhuma profissão é um mar de rosas é necessário se dedicar muito se quiser ser bem sucedido(a) Somos dotados de inteligências que precisamos apenas desenvolver durante a vida e a escola de forma sistemática contribui para tal. Ninguém nasce Economista mas se FORMA! Isso não é impossível ! Quanto em relação a trabalho,não está fácil em nenhuma área ou ao menos saber desenvolver bem e manter-se nele e tornar-se bem sucedido(a). Finalizo aqui: Temos que nos preparar para o objetivo que queremos alcançar!! O perfil : O ECONOMISTA E O PERIGO DO DESEMPREGO ; OU não cursou Economia POIS não passou no vestibular por que nem sabe escrever( que é o mínimo que devemos saber ao sair do ensino fundamental I ) ou é um boicotador frustrado de por não aceitar a vitória dos outros em nenhum aspecto. Sigam com seus sonhos e carreira o importante é dar o 1º passo pois o caminho se faz ao caminhar e o sucesso se constrói não vem da noite para o dia não se engane com a mídia que planta a ideia de que tudo pode e as coisas são fáceis de conquistar pois o que vem fácil se vai fácil. Grata!

  • aline novarino

    13/02/2015 – 22:33:38

    ola, sou uma estudante de administraçao e estou no terceiro periodo mas prestes a trocar curso de administração pelo o de economia. Gostaria de me informar melhor sobre o mercado de trabaho, se é amplo, se tem uma grande empregabilidade, quanto é o salario em media, se há grande taxa de desemprego na area, quais sao as atividades extra-curriculares e qualificaçoes mais requeridas pelos estudantes de economia e etc.

  • djeanny elise c lopes

    12/01/2015 – 09:33:24

    ola sou Djeanny,eu li a materia completa a cima e parece super interesante. Ja nos comentarios todos empolgados com o que leu e tem alguem que responde pra nao fazermos economia pois e uma profissao ingrata nao entendi o porque,porque esta pessoa esta tao arrependida a ponto de dizer isto. Gostaria de saber a verdade, esta carreira e mesmo acompanhada de tanto sofrimento?

    • Áureo de Castro

      23/05/2015 – 06:30:01

      Simples: Faça você mesma a análise pesquisando na sua região se existe algum economista bem sucedido vivendo somente de economia (não vale outras profissões que podem ser exercidas por qualquer outro bacharel).

  • Evellyn

    05/11/2014 – 06:09:51

    Economia é um bom curso sim, principalmente para concursos. Tb achava que seria um curso ruim quando estava na faculdade. Por isso tb cursei engenharia de produção. Tenho 31 anos e sou engenharia de produção e economista. Trabalho com finanças públicas. Economia hj me dar um retorno 3 vezes maior que engenharia. N desistam n, é sim uma boa área.

  • Ivan Prateado

    15/10/2014 – 18:26:48

    As minhas calorosas saudações de acordo com a hora do dia. O meu sonho é poder trabalhar um dia como analista financeiro e, quiçá, vir a me tornar um empreendedor, mas não sei se seguir a carreira de economista me vai ajudar neste aspecto.

  • Welinton Carrara

    12/09/2014 – 17:44:05

    Boa tarde a todos. Em relação a esses últimos posts, tenho o seguinte a dizer. Quando entrei no curso de Economia, foi pelo custo benefício (mais barato e perto da onde eu resido), porém hoje agradeço muito por ter feito Economia. Um economista não se prende apenas a um setor ou a um “tema”, ele é amplo, diversificado e ativo. Querido amigos, 1/10 de economia é exatas, o resto é deixar para o contador (nada contra os contadores), pois nossa profissão, tanto no âmbito privado quanto no público, é lidar com as questões que afetarão nosso “bolso” ou o bolso de nosso patrões, que estão acontecendo ou que acontecerão. Administrar os recursos na sua escassez é o que defini um economista. Trazer os índices macros e micros para nosso setor, projetar nosso setor para macros e micros também. Atentar-se a volatilidade do mercado financeiro, maximizar resultados, diminuir custos, multiplicar em escala…. Meu eu garanto a vocês, economia é mister!Abçs,Welinton Carrara

    • Áureo

      09/04/2015 – 03:26:24

      “”Um economista não se prende apenas a um setor ou a um “tema”, ele é amplo, diversificado e ativo””. Caro Welinton, acho que um médico não reclama por estar preso à medicina e ganhando acima de 20 mil reais (por baixo), ou um advogado por estar preso à ciência jurídica e sendo remunerado à 1.5 mil por uma simples petição “porta de cadeia”, ou um engenheiro por estar “preso” à feitura de plantas-baixas cobrando 8 mil cada(sem a qual não se obtém empréstimos imobiliários), etc. Destarte, trocaria sem pensar 2x essa “liberdade” de “não se prender a um setor” pela possibilidade de me libertar do nefasto e certo “princípio da incerteza” que permeia o ganha-pão do bacharel em economia. PESSOAL, FUJAM DESSE ENGODO DE FACULDADE ENQUANTO É TEMPO, quisera eu ter lido essa mensagem antes de ter ingressado nessa arapuca universitária que só serve para elucubrações sem base. Pra finalizar, sabem o porquê de todo economista estar sempre metade certo? Resposta: Por que ele está sempre metade errado. SEMPRE!

  • K.K

    20/08/2014 – 10:39:27

    Bom dia, tenho 17 anos, estou em ano de vestibular e minha escolha no atual momento é economia. Sabe aquela sensação de que não se encaixa em nenhuma profissão? Então, só nesse ano, mudei umas 3 vezes de carreira. E, atualmente, estou com economia na mente pelo simples fato de tudo o que eu vou fazer/comprar, sempre tô pensando em uma maneira de economizar, entende? fora o fato de eu também AMAR matemática. Mas, recentemente, fiz umas pesquisas mais profundas e descobri que nem tudo é um mar de rosas… percebi que umas boa parte na carreira do economista, envolve a área de humanas e não somente exatas. Vocês poderiam me ajudar, por favor? Pelo meu perfil (garota extremamente tímida,que gagueja ao falar em público e que praticamente não gosta da área de humanas, mas ama matemática), vocês acham que eu estaria muito “errada” em escolher Economia? (tem alguma outra profissão pra sugerir? Obs.: Engenharia Civil já foi cortada da lista). Bom, obrigada desde já!

  • Guilherme

    16/08/2014 – 01:00:15

    O economista pode atuar como auditor fiscal ?

  • Kauane

    27/07/2014 – 14:01:21

    Meu nome é Cauanne tenho 18 anos estou terminando o ensino médio e tenho dúvida sobre a minha profissão

  • Kauane

    27/07/2014 – 13:42:15

    Quando crescer quero ser economista

  • Everton de Oliveira Massa

    24/07/2014 – 08:43:19

    Ola! Sou Everton, Gosto Muito de Contas, Esse ano termino o ensino médio, e pretendo ingressar no curso superior de economia, almejando trabalhar como diretor financeiro, modesta a parte tenho uma facilidade para lidar com dificuldades em contas. economia é realmente um caminho para me tornar um diretor economico ou financeiro? Desde já agradeço

  • Sabrina

    23/07/2014 – 23:20:07

    Olá, estou terminando o 2 grau e estou em duvida em relação a profissão. Me identifico bastante em exatas, pelo que pesquisei Ciências Econômicas é muito bom e tem meu perfil, mas gostaria de saber as áreas em que um economista trabalha, o que fazem ao certo em detalhes, etc.

  • Adm. Toni

    28/06/2014 – 22:44:08

    Estou concluindo o curso de Administração e trabalho em uma Cooperativa de Crédito, gostaria de saber a opinião de economistas para ver se é interessante ou não realizar um curso de Ciências Econômicas em minha área.

  • didinha santos

    22/05/2014 – 13:44:32

    Boa tarde, sou estudante de economia aqui em Recife estou cursando o primeiro período porem estou com dificuldades para entender algumas coisas, gostaria de um indicação de um bom livro em linguagem simples para me ajudar entender melhor a ciência econômica.

  • wiguinir vidal

    11/04/2014 – 12:50:14

    Olá estou concluído o ensino médio e me interesso bastante na area de exatas e principalmente por economia,eu queria saber se o mercado de trabalho e amplo?

  • Renan Douglas

    06/01/2014 – 16:32:39

    Olá. Gostaria de tirar uma dúvida. Um estudante de economia precisa ter capacidade de criação ou ele desenvolve esta aptidão durante o curso? Percebi que é importante para um bom economista formular teorias, desenvolver projetos, etc.

  • Rodrigo

    05/01/2014 – 18:02:01

    Gostaria de saber se a Unip é uma boa faculdade na área de economia.Abraços

  • ÉLIDA

    06/12/2013 – 08:43:08

    QUERO FAZER O CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS, E QUERO SABER SE POSSO REALMENTE ATUAR COMO PROFESSORA DEPOIS DE FORMADA EM ECONOMIA? EM QUE AREA, ESPECIALIZAÇÃO?? ESTOU COM MUITA DÚVIDAS ME AJUDA POR FAVOR COM RESPEITO A ISSO.

  • Oriana De León

    23/11/2013 – 13:51:15

    Ola boa tarde Sou ARGENTINA e gostaria de ser Economista, mas desejo saber qual é o salário promedio, é uma carreira bem remunerada? Já que sempre quize fazer artes cenicos e atriz mas e muito dificil Obrigada. Meu correo e [email protected]

  • Gabriela Melissá

    09/11/2013 – 10:36:31

    Olá, Estou cursando Gestão de Finanças e estou no 1º Semestre. Economia sempre foi o meu forte, embora de uns tempos pra cá, eu tenho em perdido muito na matéria e nas atualizações. Trabalho como Assistente Administrativo Financeiro, e gostaria de saber o que eu posso fazer para ser uma profissional melhor e conseguir aplicar a matéria da faculdade na minha vida? Obrigada.

  • Douglas Branco Dias Santana

    08/11/2013 – 09:50:01

    Sou estudante de Ciências Econômicas pela Universidade do Estado de Mato Grosso, UNEMAT, apesar das dificuldades enfrentadas, por conta de acesso aos grandes centros de ensino e professores altamente qualificados, o Estado de Mato Grosso, conta com uma gama de bons e novos Economistas, que podem sim contribuir para realizar grandes mudanças neste país, por isso acredito nesta Instituição de ensino no interior do nosso Brasil.

  • edimayra neves

    23/04/2013 – 19:58:24

    Boa noite, me chamo Edimayra Neves, tenho 16 anos e estou no 3° ano do ensino médio,li um livro sobre economia e me apaixonei, e decidi que vou cursar Ciencias Econômicas,mas tenho muitas dúvidas sobre o curso,e carreira,moro em ma cidade muito pequena,onde não tem faculdade de Economia,porém minha irmã está cursando Administraçao em Imperatriz e vou para onde ela ano que vem, vou fazer uma faculdade particular mesmo,mas me acho muito nova para fazer um curso que exige tanta responsabilidade (pois vou ter 17 anos),há outros cursos que posso ir fazendo pra me especializar mais na área,antes de cursar a faculdade? e quais as melhores cidades para fazer estagios? agredeço pela atenção!! 🙂

  • Juliana

    23/03/2013 – 00:22:50

    Estou no 3º ano do ensino médio e realmente não sei mais o que cursar. Sou do Rio de Janeiro e também não conheço nenhum economista, por isso venho buscar informações pela internet. O que eu percebi é que há bastante gente insatisfeita com o mercado de trabalho, mas não com o curso. Tenho medo de perder um bom tempo da minha vida e não conseguir alcançar o sucesso que eu tanto espero. Sinceramente, qual é o melhor curso? ADM, Engenharia de Produção, contabilidade ou economia? tenho muitas dúvidas do que escolher. Sempre gostei muito de matemática, física e história. Mas como eu me considero uma aluna mediana (por mais que me chamem de NERD na escola ¬¬), tô com medo de não conseguir uma vaga pelo sisu pois as notas de corte estão cada vez mais altas. Enfim, qual curso eu deveria escolher? Baseado no mercado de trabalho, é claro…

    • Bianca

      08/04/2013 – 17:51:59

      Juliana, oie No começo também havia esse receio para o meu curso, sempre quis fazer historia, porem não queria ser professora, e como moro em Mato Grosso, não tem muitas áreas de trabalho. economistas são raros de se encontrar, caso queira saber um pouco mais, procure um pouco sobre o Eduardo Giannetti, ele é incrível, existe algumas entrevistas dele no youtube. Ele foi uma das pessoas que me ajudaram a escolher economia. Um perfil de economista : gostar de Historia, Sociologia, Filosofia, Ler, ter raciocínio Logico e rápido, gostar de matemática, sempre atualizar, gostar de mudanças.Uma dica: todo economista e contador é um administrador. mas nem todo adm é um economista e contador. caso queira fazer concurso publico, procure contábeis, mas caso queira realmente ser servidora publica, atual para as pessoas e ajuda-las, seja uma economista. Sobre a engenharia, além de física, você terá muita química e todos tipos de geometria.Abraços, espero ter ajudado

  • Hugo Sant’anna

    05/03/2013 – 22:55:50

    Olá, tenho 23 anos e me identifiquei muito com economia e seus estudos, sempre pensei que fosse uma área de exatas mas quando ví que era uma área de humanas eu me apaixonei. Sou uma pessoa muito criativa e ouvi falar sobre uma tal de “economia Criativa”, o que é ?, é uma pós em economia ?.Ainda não estou cursando economia, estou mudando de área de atuação no mercado, quero trabalhar com atendimento ao cliente para compreender mais o mercado, desta forma estou me afastando mais do que ambiciono ou estou indo pelo lugar certo ?, como não tenho experiência na área, qual seria o melhor emprego na área que me ajudaria a aprender mais sobre o ramo ?Grato.

  • Mayara Cristina

    10/12/2012 – 18:04:59

    Na minha opiniao nao podemos nos deixar levar pela opiniao alheia,voce tem que gostar acima de tudo de sua profissao,deve ama-la .Tenho 16 anos e desde criança queria fazer faculdade de direito ,depois de Biomedicina ou Psicologia…Agora acho que devo fazer economia ,pois quero ajudar a populaçao a saber gastar concientemente. ABRAÇOS FACE:MAYARA CRISTINA DE ALMEIDAA.

  • filipe

    12/07/2012 – 21:49:38

    olá, sou filipe tenho 17anos, passei no curso de economia e gostaria de saber se é um curso dificil e como estão as ofertas de trabalho para um economista no brasil

  • Daiane de Souza

    07/05/2012 – 15:40:13

    Olá. Tenho 20 anos e estou na reta final do curso de Economia… Desde o princípio do curso, sou fascinada por esse mundo… amo a economia e o que mais me interessa atualmente é a área de Economia Ambiental… Mas eu gosto de tudo, no que se refere a Ciência Econômica!! Entretanto, a pouco mudei do RS para PE, onde moro com meus tios e vim em busca de melhores oportunidades. Aqui percebo, a discrepância do ensino Brasileiro… o ensino nordestino é totalmente diferente do gaúcho… a enfase da faculdade é outra… parece que querem formar administradores com conhecimentos em Economia e não Economistas… isso me entristece muito… pois vejo grandes talentos, quem sabe se perdendo, por falta de estímulo… Eu costumo estudar por conta e me dedicar individualmente, então me destaco… Mas nos últimos tempos, estou cansada de tentar explicar as grandes diferenças entre o Economista, o administrador e o contador… Cansada das comparações absurdas que ouço… e entristecida por algumas pessoas pedirem e afirmarem que o melhor seria que eu (e muitos outros) trocasse a Economia por administração. Respeito os administradores e contadores, entretanto creio que a Economia seja muito mais… mas infelizmente a maioria do povo brasileiro desconhece a profissão e sua importância… Gostaria de pedir uma ajuda para diferenciar as profissões e expor melhor e mais claramente a importância da Ciência Econômica.Grata.Daiane de Souza Santos.

    • edimayra neves

      23/04/2013 – 20:03:14

      Oi Daiane,concordo com você,sobre a Economia ser uma profissao tão desconhecida por muitos,pois falo para meus amigos e parentes que quero fazer Economia e eles veêm como uma coisa de outro planeta,isso me entristece!

  • Adriano

    26/04/2012 – 15:02:53

    obrigado professores

  • Aline

    15/04/2012 – 19:51:53

    Olá, Prof. tenho 24 anos e estou com dúvidas sobre qual curso fazer, tenho muito interesse na area de financeiro, gostaria de um conselho de um profissional da area, o que me recomenda econimia ou contabilidade? Obrigada.

  • Katia

    13/04/2012 – 10:04:22

    Estou no 5º período de Ciências Econômicas, e ainda não consegui nenhum estágio. Acho que os empregadores não tem acesso a informações sobre esta profissão, pois só ha vagas para os cursos de administração e contabeis. Precisamos divulgar a importancia da nossa profissão para que surjam oportunidades de estagios remunerados ou não. Estagiar ao lado de um economista é um privilegio para poucos, e eu gostaria muito de ser um desses poucos. Obrigada.

    • Áureo de Castro

      23/05/2015 – 06:23:45

      COFECON é uma piada. Não briga pela classe dos economistas, NUNCA. Por isso, seremos sempre desprezados. OAB, CFM e CREA, Consellho de Enfermagem, são exemplos de associação de classe que lutam por seus representados e onde a valorização se faz presente.

  • Paulo Henrique

    11/04/2012 – 09:29:30

    No mercado de trabalho, quem cursou economia vai concorrer com quem cursou administração e contabilidade. Vai trabalhar, em geral, no setor financeiro.

    • ECONOMIA E O PERIGO DO DESEMPREGO permanente

      04/10/2014 – 22:35:58

      O que eu nao acredito o mercado esta saturado.

  • Juliana Alencar

    11/02/2012 – 23:04:16

    Olá professor Celso! Tenho 17 e passei para Ciências Econômicas na UFCG aqui no Estado da Paraíba, e também para o Curso de Administração na UFPB. Passei um final de semana inteiro, pensando, analisando.. Enfim, uma dor de cabeça daquelas! Escolhi por fim, cursar Economia, estou acreditando no curso e no futuro, e também, porque o CAMPUS da UFCG, é em Campina Grande, bastante então, conceituada! Li quase todos os comentários no seu blog. Alguns estimulantes, outros não. Mas, eu creio que independente de qualquer profissão, cabe a nós, fazermos a diferença no Curso e no Ambiente de Trabalho. Espero não me arrepender futuramente, e quem sabe, ajudar, pelo menos tentar ajudar o meu Estado (PB) que tanto amo, a andar, a progredir. O que o senhor diz da minha decisão?Agradeço muito desde já toda e qualquer opinião !

    • admin

      20/03/2012 – 19:18:55

      Juliana,Recomendo dedicação máxima durante o curso. Os resultados que você colherá serão proporcionais ao seu esforço. Sucesso e bem-vinda ao mundo da Economia.Abraço,Prof. Celso

  • mateus coelho

    05/01/2012 – 09:48:24

    a profissão de economista é muito importante para o Brasil…forma pesquisadores, gestores,analistas, políticos melhores,professores ….vale ressaltar q a presidente Dilma é economista formada pela UFRGS !

  • mayara diniz

    13/12/2011 – 13:40:22

    tnho 17 anos e hoje vejo a economia como uma grande mudança no Brasil.Pretendo fazer economia e mudar algumas coisas começando pela pobreza que tem um grande indice…Quanto melhor economistas hoje melhor para o mundo

    • ECONOMIA E O PERIGO DO DESEMPREGO permanente

      04/10/2014 – 22:33:05

      VoÇ~e so muda o que deixarem, nao vai mudar nada.Economista é profissão desvaloriazada e até mal vista, cada vez é pior.

  • walcir

    28/11/2011 – 16:08:40

    curso economia e é o primeiro a ser implementado em nossa universidade qual a possibilidade de ser um bom profissional e ser bem remunerado, visto que na região onde moro, interior do amazonas, não existem bastante profissionais nesa área, porém os que existem tem um bom cargo.

  • Ramon

    04/11/2011 – 08:33:36

    Estou indeciso entre cursar Matemática Aplicada (UFRRJ) e Economia (UFRJ). Gosto muito de cálculo e tenho uma dúvida quanto a posição no mercado dessas duas profissões, quero uma que me dê recompensa financeira satisfatória e que também me satisfaça como cidadão… um curso que me dê vontade cada vez mais de estudar, pesquisar… criar aquele senso crítico e necessidade de contínuo aperfeiçoamento. Mais sou um cara um pouco desatento com o mundo ao meu redor, tenho um ótimo raciocínio lógico, porém minha capacidade de críticar é muito ruim, não sei se economia seria uma boa profissão pra mim, também sou um cara que não gosta muito de ler, só me interesso por certas coisas… já fiz um teste lendo livros de economia para ver se eu me interessaria pelos temas, mas percebi que não me interessava o suficiente, tanto quanto temas propriamente matemáticos. Ainda assim, ainda penso em talvez cursar economia, pois vejo que a retribuição financeira é maior. Eu gostaria de ouvir sua opinião, Celso! Por favor, gostaria que você também comentasse quais qualidades um Economista OBRIGATORIAMENTE deve ter para se tornar um profissional-destaque, e quais ele poderá construir no decorrer dos anos de estudo. (Se possível, gostaria que você me mandasse essas respostas por email) Agradeço desde já!

  • Rafael Lopata

    02/11/2011 – 22:07:07

    olá depois de ler todos os comentáios aqui vejo muitas opiniões diferenciadas, vale resaltar que para se destacar em qualquer profissão e ter um excelente carreira requer dedicação e vontade de fazer o que faz e ter um certo dom. Eu escolhi economia mas estou ciente das dificuldades que irei enfrentar na faculdade, mas conto com meus pontos forte. Acredito que no mundo globalizado em qual estamos contar apenas com o diploma é ser somente mais um em meio a multidão, é preciso dominar outras linguas fazer mestrado, doutorado ou um mba, ou melhor dizendo evoluir como pessoa e como profissional!

  • Henrique Morela do Nascimento

    04/10/2011 – 15:23:09

    Olá, sou o Henrique e tenho 17 anos, estou concluindo o ensino médio, portanto, os vestibulares estão chegando. Me interessei bastante pela economia na 8ª série(atual 9º ano) até mais por ter um professor de geografia que era economista. O que mais me chamou atenção foi em relação as bolsas de valores e o comércio exterior, gostaria de saber o que é necessário para trabalhar nessa área, pois não tenho conhecimento algum nessa área, pois na minha família ninguém nunca exerceu uma função parecida.

  • Larissa

    23/07/2011 – 13:23:22

    Estou em dúvida entre Economia e Direito. As duas profissões me parecem muito boas, pois sempre tive facilidade com as matérias de humanas, mas também gosto muito de matemática. Porém, fico insegura em prestar Economia, pois seria interessante um concurso público, e pelo que pesquisei, a área de Economia não oferece tantas oportunidades nem tão boa remuneração quanto Direito. É mesmo isso ou existem bons salários no setor público? Pretendo me esforçar muito na área que for seguir e tenho medo de me frustrar financeiramente por não seguir o conselho de meus pais – que me orientam a fazer Direito.Enfim, profissão de economista parece ótima, e adorei a grade curricular das faculdades que olhei. Pretendo prestar UFMG, que é bem conceituada.

    • Áureo de Castro

      23/05/2015 – 06:18:58

      Economia e Direito, dúvidas sobre qual é a melhor??? Estás passando bem??

  • Rodolfo

    17/07/2011 – 15:19:31

    Olá, sou Rodolfo, tenho 18 anos. Almejo cursar o curso de Ciências Econômicas, porém, tenho algumas duvidas. Até que ponto a universidade que eu escolher irá ser importante para a iniciação na carreira? PUC-CAMP é uma boa opção? O mercado de trabalho é amplo e me permite trabalhar de forma autônoma?Obrigado!

  • POLIANA

    25/02/2011 – 10:41:43

    Ecomia é uma ótima área, uma profissão bem remunerda… por isso q faço economia

    • ECONOMIA E O PERIGO DO DESEMPREGO permanente

      04/10/2014 – 22:31:48

      Tiveste sorte, o que é que fazes concretamente?

  • Henrierson Fagundes

    21/01/2011 – 11:55:28

    Olá pessoal! Não fiquem desacreditados com a profissão por estar desacreditado com a Universidade onde está cursando. O real problema, não é da profissão mas sim da Universidade que o prepara. Corra atrás de informações de elevada importância para que se faça uma escolha correta de onde desesnvolverá suas habilidades e potenciais, como por exemplo ENADE, CPC, IGC, IDD e até mesmo o índice de empregabilidade. Onde vou cursar este ano, todos tem o nível máximo, e indíce de empregabilidade de 97%, e os outros 3, estão em processo de admissão. Realmente quando não se escolhe uma boa Instituição, tudo parece mais desanimador pois a sua formação foi vista com superficialidade e não há uma resposta consolidada a respeito do que se estudou. Assim, há uma grande demanda de profissionais formados, mas que não possuem um diferencial. Tal fato, ocorre em qualquer profissão, não apenas com Economistas. O campo de mercado existe, e é crescente. Mas, como toda profissão, tem regiões que são mais procurados e valorizados. É só encontrar um centro financeiro que terá sim, uma grande oportunidade. Como exemplo que posso dar é a cidade de São Paulo. O grande centro financeiro do país.

  • Ana

    12/01/2011 – 17:23:13

    Olá, tenho 22 anos e acabei de me formar no curso de Fisioterapia em SP, porém desde o 1° ano do curso não estava gostando e não queria mais, por situações familiares resolvi terminar o curso e terminei ano passado. Quero prestar outra faculdade e assim Economia, sempre fui fascinada por esse curso e suas áreas de atuação, mas acho que já passei do tempo em fazer cursinho novamente ( pois pretendo uma federal) e assim entrar nesse curso :$ Gostaria de saber se podem me informar sobre as faculdades no RJ que ofereceram tal curso e se no 1 ano já se consegue um estágio na área. Tenho muitos trabalhos voluntários, língua inglesa e estou voltando as aulas de espanhol.Agradeço o espaço ; Abraços

  • Beatryz e Gaby…

    27/12/2010 – 14:46:59

    Quando eu crescer vou trabalhar nesta profisão!!!!!!!! bjssss

  • Luma Ferreira

    11/09/2010 – 10:14:49

    Bom dia!!! Eu sou estudante de Ciências Economicas. Estou no primeiro período, estou tendo muita dificuldade em Macroeconomia, e gostaria que alguem pudesse me auxiliar e responder a algumas perguntas sobre o curso. Alias para aqueles que querem saber mais sobre a sociedade e entende-la, o curso de Economia é ótimo. Obrigado pela atenção.

  • evellyn

    08/08/2010 – 19:51:43

    eu sou uma garota de 13 anos e tenho uma grande vontade de ser economista eu ñ suporto gastar. mais tambem ñ é so pelo fato de ñ gastar é por que essa linda profissão me inspirou muito ate o nome é lindo muito obrigado por esta me dando atenção. espero que essa idéia de ser economista der certo!!!??

  • profissional

    10/06/2010 – 12:18:35

    A profissão do momento é a pedagogia, as maiores empresas dos paises desenvolvidos estão investindo em profissionais que possam criar um ambiente de aprendizagem nas empresas – esse profissional é o pedagogo – a moda agora é universidade corporativa e ambiente de aprendizagem organizacional. Os profissionais aprendem a aprender no seu ambiente de trabalho e em todos os ambientes….acho que vou fazer pedagogia…uhuuuuuu

  • Leonardo P

    16/03/2010 – 21:12:27

    Olá Celso, conclui o Ensino Médio o ano passado e lgo em seguida consegui um emprego de office-boy, atuei cinco meses e fui promovido à assistente financeiro. Pretendo cursar USP, porém estou com dúvidas em qual carreira escolher, engenharia de produção ou economia. O que gostaria de saber é se escolhesse economia qual a média de tempo que um profissional da área leva para ser promovido, levando em consideração que o salário inicial não seja alto, além do que domino quatro idiomas (português, inglês, espanhol e francês). Obrigado!

  • celina sousa martins

    24/02/2010 – 10:00:03

    olá. meu nome é celina e estou precisando urgentemente conversar com um economista…ta tudo errado na minha casa em relaçao a economia, acho ate que o trabalho do meu pai faz mais ele gastar do que ganhar..mas ele nao quer se converncer entao talves se um economista analisasse a situaçao e confirmasse as minhas suspeitas..Por favor se algum de vcs economistas estiverem dispostos a me da algumas que me ajudem a tomar uma direção certa…nao vou tomar muito o tempo de vcs, me adicione no msn ou me mande um e-mail…preciso de um de vcs!

  • mariane

    20/01/2010 – 10:20:38

    é o ´seguinte a profissao de economista pelo o menos aqui na bahia é muito desvalorizada, os propietarios não compreendem a importância de ter um economista em sua empresa. Logo penso que economia é bom so pra concurso, pois o mercado não ta pra dia de sol não.Curso o 9° semestre de economia da UESC e ate hoje não sei onde procurar trabahlho 🙁

    • ECONOMIA E O PERIGO DO DESEMPREGO permanente

      04/10/2014 – 22:28:47

      Isso é em todo o mundo assim.Cai fora de ECONOMISTA, voçê vai-se arrepender.Estão usando muitos engenheiro apra os calculos estatisticos, por isso voçe pode ver que desvalorizam muito Economista. Hoje em mdia todos se julagam economistas e todos acham que sabem mais qeu economista e a profissão em termos de emprego é muito ingrata. Estpou muito arrependido de ser Economsuta, arruinou quase a minha vida.

      • Alice

        10/12/2014 – 08:24:53

        Me desculpe, mas uma pessoa que escreve VOCÊ com Ç, não estudou o suficiente. Talvez seja por isso que não consegues um bom emprego. O senhor poderia estar se especializando, fazendo cursos, estudando, trabalhando, ao invés de estar aqui tentando desestruturar jovens de 17 anos que tem um sonho. Desculpe se o senhor é um fracasso profissionalmente, mas isso deve ser reflexo de todo rancor que o senhor transborda.

    • Bianca

      08/04/2013 – 17:45:45

      Mariane, oi… moro em Cuiabá-MT aqui tbm não tem muitas áreas de atuação de um economista… aqui na UFMT tem uma empresa Junior, caso na sua instituição ainda não tenha, que tal procurar saber mais e começar uma? aqui tem a Vestra, uma empresa de investimentos, tem o Sebrae, tem a secretaria de fazenda, ministério publico, secretaria de planejamento, e na própria UFMT tem vaga de estágio para um economista. Será que vc realmente está procurando direitinho? tenta na prefeitura da sua cidade, ou alguma secretaria… economista é preciso em todos os cantos. dependendo do lugar onde vc pegar pode até ser contratada, por exemplo, tenho um amigo que fazia estágio na Secretaria de Fazenda, hoje ele é contratado.apesar que essa resposta veio um pouco tarde, espero que tenha conseguido um emprego dos seus sonhos 😀 Abraços

      • Rodrigo Costa

        19/02/2015 – 22:46:32

        Bianca, curti muito seu comentário, acho que buscando direito uma hora se consegue. Depois de ler muitos comentários, cheguei a conclusão que Economista é uma ótima profissão pra aqueles que não tem medo de correr atrás de verdade. Obrigado pelo incentivo indireto! 🙂 (começarei a cursar ciência econômica agora nesse ano, to muito animado com o curso! 😀 )

        • Pablo

          07/06/2015 – 19:53:00

          Fala Rodrigo, vc iniciou o curso? Está satisfeito? Hoje me encontro na mesma situação em que vc estava quando fez este comentário, ter um feedback seria bacana para clarear minha ideias.

  • Aline Rosa

    18/01/2010 – 11:47:05

    Boa tarde meu nome é Aline ,tenho 20 anos atualmente estou cursando técnico em Contabilidade Senac pretendo fazer graduação de Ciências Econômicas mais gostaria de saber como anda o mercado de trabalho pois estou em duvida entre contabilidade e economia por favor alguém por gentileza pode me ajudar ?Qualquer coisa se alguém poder me ajudar favor manda um e-mail para :[email protected]

  • erika patricia

    03/12/2009 – 11:15:12

    olá tenho 17 anos e procuro saber melhor sobre a profissição de econômia, tenho uma prima que ta fazendo a faculdade e disse que o curso é otimo, que a economia e uma das melhores profissoes, mas eu tô em duvida entre economia e administração, queria saber qual a diferençae entre as duas, quantos anos é de estudo de economia, quero saber tudo sobre a profissão .

  • Edno Martins Vicentini

    20/08/2009 – 21:20:09

    Prof. Celso RicardoSou Engº AGrº e gostaria de saber sua opinião sobre qual é a melhor opção para um agricultor que possui uma dívida agraria de 30.000,00, não possui dinheiro e que tem as seguintes opções para com a divida: 1ª renegociá-la no valor de 21.000,00 para vinte anos, pagando uma prestação por ano, com correção no IGP-DI. 2ª liquidar a dívida a vista tomando 15.000,00 emprestado com juros fixos de 3% ao ano e com prazo de 8 anos para pagar.

  • Rodinei Taveira

    11/08/2009 – 15:56:34

    Prof. Celso RicardoGostaria de informações sobre como devo proceder, ande encontro os calculos para trabalhar em economia ambiental e previdenciaria. se possivel me informe no e-mail ([email protected])agradeço desde já.Rodinei (inicinante na carreira de economista)

  • admin

    20/05/2009 – 23:09:31

    Respeito as opiniões mas discordo. Seria interessante vocês mencionarem onde vocês estão cursando Economia.Na universidade onde leciono (Universidade da Região de Joinville, localizada em Joinville, maior cidade de Santa Catarina e um dos principais centros de negócios do sul do Brasil) esse não é o discurso, muito menos a realidade.Além da carga teórica, temos uma preocupação muito grande com a posição que nosso aluno irá assumir no mercado, e portanto a orientação para a aplicação dos conhecimentos é uma meta constante. Estamos satisfeitos com os resultados, pois nossos alunos são muito requisitados pelas empresas.Parte do PIB da região é comandado pelos economistas formados pela nossa instituição e fico muito feliz em visitar meus clientes (algumas empresas bilionárias) e ver uma quantidade grande de ex-alunos trabalhando em ótimos cargos e usando o que aprenderam na universidade.Respeito muito meus colegas administradores e considero muito importante a profissão deles, porém, para os que gostam de economia o recado é o seguinte: Faça economia, dedique-se acima da média e terás um futuro brilhante.Um abraço,Prof. Celso Ricardo Economista (Professor de Economia e Empresário)

    • Ubiracy Dantas

      14/03/2012 – 12:46:59

      Concordo com sua colocação, Prof. Celso, no mercado nossa mão-de-obra é igual a de qualquer outra profissão… É preciso diferencial competitivo para obter uma posição melhor. Atualmente atuo como professor de pré-concurso e sou servidor público estadual. Imagina que comecei a ensinar microeconomia para leigos, pretendentes ao cargo de policial federal, e entendo plenamente a inquietude dos colegas, pois as pessoas não entendem nossa função dentro do mercado de trabalho e mesmo dentro da sociedade. Aliás, as pessoas, normalmente, acham que o Economista é um calculista, para não dizer Matemático. Quando, na verdade, tratamos de como a sociedade aloca seus recursos escassos. Fazemos projeções do PIB, da inflação, do câmbio, etc. e somos criticados quando essas projeções não se realizam… Mas alguém crucifica algum metereologista quando este diz que vai chover e faz um sol de rachar? Pois então, nossa profissão não é diferente, melhor e nem pior do que as outras… Estamos sujeitos a erros, que devemos assumir como tal. Afinal de contas, quem não erra? Uma coisa é certa: Não conseguiremos aplicar todas as teorias no nosso trabalho, pois, na economia, existem vários campos de atuação, sendo praticamente impossível aplicar todos em seu local de trabalho. Quanto a questão prática da profissão, só vai conhecer e atuar quem realmente estiver no mercado trabalhando. O verdadeiro aprendizado é a prática, pois é esta que fixa o conhecimento. De nada vão adiantar as teorias se não as pormos em prática. Trabalhei em uma grande pesquisa, aqui na capital do Acre, onde avaliamos o grau de satisfação com os serviços de segurança, bem como a sensação de segurança da população de Rio Branco. Para tanto fizemos uma série e inferência para traçar perfis sócio-econômicos, tendências, até mesmo para identificar respostas inprováveis. Essa experiência me valeu bem mais do que a estatística e econometria vistas na minha querida Universidade Federal do Acre – UFAC. Assim, meus queridos, só é lembrado quem é visto e só é visto quem FAZ. Adoro minha formação e minha profissão, por isso, continuem se empenhando que o sol brilharará. Grande abraço,Ubiracy Dantas Economista

      • Áureo de Castro

        23/05/2015 – 06:14:58

        Caro Ubiracy,Vamos ser práticos:- Só contador pode assinar balanço contábil; – Só advogado pode assinar uma petição; – Só um médico pode assinar uma receita; – Só um engenheiro pode assinar uma planta-baixa, etc…Ante o exposto, em que área o profissional de ciências econômicas pode obter com exclusividade a garantia do seu sustento – tal qual os profissionais supracitados – sem que, para tanto, tenha que ter mais de 02 empregos (nenhum como economista) como o seu caso?

  • Jackson

    20/05/2009 – 14:34:32

    Quanto aos comentarios anteriores, concordo em grande parte com o Gustavo visto que, atualmente, estamos sem nenhuma base téorica para aplicar na realidade após o ocorrido do ano passado. Pesquisando em meio a tantos textos históricos, econômicos ou não, pude perceber que toda a “lambança” na economia mundial advem de furos nas teorias implementadas e a imposição de outra que não satisfaz nem grande parte dos problemas sócio-econômicos. Inúmeros estudiosos que realmente são brilhantes academicamente e ganharam o Nobel, hoje caíram por terra. Estes foram satisfatórios num período não maior que uma década. Aonde podemos hoje implementar a teoria das Expectativa Racionais após as estas mesmas estarem totalmente contraditórias? E a quantificação do risco dos ativos financeiros? A economia atual nada mais é do que a continuação de erros do passado, simplesmente isso. Estou no último ano do curso e me arrependo de não ter entrado em administração. Pude constatar que a ciência econômica é vasta e muito interessante de se estudar quando você vislumbra o plano abstrato, disso, estão fartos todos aqueles que não possuem uma profissão, um lar ou ao menos o que comer. Será interessante e de grande valor um debate a cerca disso.Grato pela atenção.

    • Áureo de Castro

      23/05/2015 – 06:00:22

      Concordo ipsi literis com vossas inferências.

    • ECONOMIA E O PERIGO DO DESEMPREGO permanente

      04/10/2014 – 22:17:06

      O problema na economia mundial se deve aos politicos e poderosos que nao seguem o que economista diz, mas seguem a sua barriga.

  • Priscila Bianca Eccel

    18/05/2009 – 16:00:19

    Olá tenho 16 anos estou curçando o ensino médio e nesta ultima etapa estou com muitas duvidas sobre qual faculdade devo escolher por inquanto estou pensando em fazer economia pois é a area em que mais me identifico. Mais não sei em que areas um economista pode trabalhar e que passos devo dar para conseguir ser um bom economista. Qualquer ajuda nesse sentido é muito bem vinda envie para meu e-mail [email protected] Desde já agradeçoAtenciosamente Priscila

  • admin

    18/05/2009 – 00:08:35

    Windson e Gustavo,Não basta apenas estudar teorias. É necessário saber interpretá-las para aplicar quando necessário. Além do mais precisamos aplicar o que aprendemos. Em nenhuma profissão você será bem sucedido se apenas estudar e não aprender fazendo. Estágios, empregos, viagens de estudos, intercâmbios, feiras, eventos diversos, encontros de economia, etc, etc.., são fatores fundamentais para tornar nossa formação mais sólida. Apenas os livros e a sala de aula não vão nos trazer os diferenciais que o mercado exige.Acompanho estudantes de economia há muitos anos… afinal também já fui um acadêmico de economia, e o que posso relatar é que tanto os colegas que comigo se formaram, bem como uma grande quantidade de alunos que formei estão muito bem no mercado. São profissionais nas mais diversas áreas e cargos: analistas, gerentes, professores, presidentes, etc, trabalhando em todo o mundo.Posso afirmar que cada teoria ou ensinamento aprendido faz a diferença em nossa profissão. Sou economista com orgulho. Atuo como professor universitário e como empresário do ramo de tecnologia da informação e estou muito satisfeito com minha profissão.Aos que querem ser economistas meu conselho é: vá em frente! Essa é uma profissão maravilhosa que lhe proporcionará tudo o que se espera de profissão de sucesso. Mas temos que lembrar que não basta querer, temos que fazer e para sermos reconhecidos temos que estar acima da média.Abraço,Prof. Celso Ricardo Economista

  • windson

    15/05/2009 – 12:26:47

    é muito importante comentar que com esse recado acima eu fiquei desistimulado de fazer ciências economicas pois ja estava me direcionado a ufal depois de ter trabalhado no setor de execuçao orçamentaria e financeira da funasa!! realmente com minha mente brilhante tenho que escolher outra formatura q me deixe rico!!

    • ECONOMIA E O PERIGO DO DESEMPREGO permanente

      04/10/2014 – 22:15:30

      Ainda foi a tempo.

      • Áureo de Castro

        23/05/2015 – 05:56:33

        És um sortudo windson, não tive a mesma sorte de saber a tempo de evitar essa faculdade mequetrefe.

  • Gustavo

    07/05/2009 – 22:44:18

    Estou no último ano da faculdade de economia e, por algum tempo, me questiono sobre a utilidade das teorias econômicas sobre o mundo real. Estudei de tudo e tenho um bom desempenho acadêmico, apesar de minha faculdade não ser muito conceituada. Entrentanto, às vezes, começo a me perguntar: vale a pena dispender tanto tempo numa ciência que não tem aplicação prática? Por exemplo, tenho uma matéria chamada economia internacional. Estudei muito os tópicos propostos. Realmente absorvi o contéudo exigido. Daí me pergunto: do que isso servirá? Não seria melhor estudar algo ligado a tecnologia ou semelhante? Alguma coisa voltada ao mercado? Não estou dizendo que a ciência econômica não presta. Ela é útil para aqueles que a conhecem profundamente, que imergiram nela. Com a minha formação, posso dizer que conheço os conceitos, e outras coisas mais superficiais. Modelos matemáticos, macro intermediária, etc ficou pra trás. No fim, não tenho nada a oferecer para o mercado!É um desabafo.Abraços.

    • Áureo de Castro

      23/05/2015 – 05:55:37

      Infelizmente, cheguei ao mesmo resultado que você Gustavo. Como o tempo não volta, busque o quanto antes o diploma e já estude para certames em outras áreas. Como economista, em regra, não terás espaço profissional.

  • admin

    21/03/2009 – 19:27:07

    Emerson,Depende do critério que vc estiver adotando. Se para considerar o economista atuando na área é necessário ter carteira de trabalho com essa descrição, realmente são poucos. Veja meu caso, sou economista, filiado ao conselho, professor universitário e empresário. Nenhum dos meus vínculos profissionais têm a descrição economista, mas atuo como economista. Não temos dados oficiais a respeito de sua pesquisa, de qualquer forma leve em conta essa situação que lhe informei.Abraço,Prof. Celso Ricardo www.oeconomista.com.br

    • ECONOMIA E O PERIGO DO DESEMPREGO permanente

      04/10/2014 – 22:14:37

      VoÇÊ nao é EConomista.Voçé é como disse:Professore tem um negócio.

      • Áureo de Castro

        23/05/2015 – 05:53:09

        Economista que vive da profissão num país como o Brasil, que não valoriza a educação, é, infelizmente, uma exceção.

  • Emerson

    20/03/2009 – 15:14:04

    Sou estudante de economia e estou desenvolvendo um trabalho de pesquisa. O tema a ser pesquisado visa confirmar e até mesmo entender o porque muitos bacharéis em economia não estão atuando como economistas. Não tenho certeza desse fato, por isso venho colhendo informações a respeito.

  • Shirley

    17/03/2009 – 11:23:10

    Gostaria de fazer algumas perguntas para um economista, estou com algumas duvidas e só um economista pra me esclarecer ….atenciosamente …….. Agradeço antecipadamente

  • admin

    06/02/2009 – 08:50:46

    Jaciara,O curso de Ciências Econômicas é bastante interessante e lhe permite atuar em áreas diversas. Procure uma boa instituição de ensino e tenho certeza que você irá ter um futuro promissor.Abraço,Prof. Celso Ricardo

    • ECONOMIA E O PERIGO DO DESEMPREGO permanente

      04/10/2014 – 22:11:11

      lhe permite atuar em áreas diversas- Como dizia um conselheiro profissional, Economista faz tudo e não faz nada, porque tem um nivel de especilaizaçao alto, depois nao consegue faer mais anda fora disso.

      • Anônima

        06/01/2015 – 13:30:46

        Cara, concordo com vc! É muito importante esse alerta. A própria definição do autor chega a ser bem vaga na descrição de um dia típico (Leitura de jornal, checagem de e-mail, demandas solicitas). Não é porque o economista pode trabalhar na área pública, pivada, ongs, pesquisa/academia, que ele de fato exerce a profissão. A maioria trabalha nessas áreas unicamente porque lida bem com a parte analítica mais que a maioria, mas os conhecimentos teóricos de Microeconomia e Macroeconomia, os carros-chefe do curso, não são aplicáveis no mercado de trabalho brasileiro. Então, a formação não chega a ser um grande diferencial. Pode acontecer de conseguir aplicar em pesquisa, é um longo percurso, Mestrado 2 anos, Doutorado 4 anos, ou virar concurseiro. Uma minoria consegue chegar lá viva e com as contas pagas. O mercado de trabalho é muito ingrato. Se eu fosse escolher de novo, estudaria algo que acrescentasse para as empresas, e não para o setor público/tomador de decisão.

        • Áureo de Castro

          23/05/2015 – 05:46:02

          “Leitura de jornal, checagem de e-mail, demandas solicitas…” ??? WTF??? Meu Deus, seria irônico se não fosse trágico!

        • Áureo de Castro

          23/05/2015 – 05:44:06

          Anônima: Ótima análise do cenário que permeia essa ingrata profissão.

  • Jaciara Marques

    05/02/2009 – 11:49:35

    Oi tenho 18 anos e estou em dúvida com relação ao curso de nível superior que irei cursar.Acabei de concluir o 2º grau , trabalho como assistente de financeiro em um restaurante. Meus amigos acreditam que tenho perfil para ciências econômicas! Queriam um conselho de vocês! Desde já Muito Obrigada!

    • ECONOMIA E O PERIGO DO DESEMPREGO permanente

      04/10/2014 – 22:10:05

      Se tens perfil vai para gestão, é muito melhor.

      • Dayane

        30/05/2015 – 11:02:49

        Cara, FECHA ESSA BOCA! Senhorrrrrrrrr -_-

  • Gleiciane

    07/01/2009 – 18:17:34

    Boa Noite! Começo este ano a faculdade de ciências Econômicas, estou muito ansiosa pois conversei com um aluno que erstava formando economia e fiquei interessada sobre o assunto.Depois de ler esta entrevista gostei ainda mais, não vejo a hora de poder exercer esta profissão.Obrigado!

    • ECONOMIA E O PERIGO DO DESEMPREGO permanente

      04/10/2014 – 22:09:36

      Boa sorte.

      • Josef Blackwell

        14/01/2015 – 10:21:51

        Amigo, pq vc não cala a boca, ninguém tem culpa da sua falta de sorte e/ou imcompetência, tenho muitos amigos, bem sucedidosAcorda

  • Fernando

    13/11/2008 – 22:06:37

    Gostaria de saber a diferença entre um Economista e um Administrador, meu pai disse que seria melhor fazer administração há economia por ter um mercado de trabalho mais amplo, conversando com meu professor vi que não é tão difícil o mercado trabalhista economico por estar presente em tudo que temos nos dias de hoje. Se algum economista pudesse me ajudar ficaria grato.

  • Jackeline Custodio

    10/10/2008 – 13:34:24

    Boa tarde,estive lendo a entrevista a cima e achei interessante e muito importante para as pessoas que querem saber um pouco mais sobre esta profissão, gostaria de obter mais informações sobre a mesma, por favor gostaria tambem de esclarecer algumas duvidas. Certo de vossa atenção desde já agradeço e fico no aguardo.

    • ECONOMIA E O PERIGO DO DESEMPREGO permanente

      04/10/2014 – 22:09:19

      Fuja da profissão.è muito ingrata, dá muito trabalho e pode ser uma armadilha, mas se voçe quiser arriscar e tiver azar, isso acaba com a sua vida. Viu.

      • Dayane

        30/05/2015 – 11:01:22

        Pelo amor de Deus, moço! Que nem nome tem!!!!!!! Vai aprender a escrever depois volta aqui e conversamos como gente educada e alfabetizada. ok?

      • Gilcelio Ramos

        26/03/2015 – 01:08:26

        a pessoa que escreve: Voçe com “Ç” e sem o acento circunflexo quer me dizer que a culpa de não conseguir emprego é do mundo da economia? Ta “serto”

  • valeria alves nascimento

    15/07/2008 – 22:45:04

    Boa Noite Meu nome e Valeria,no ano de 1996 conclui o ensino medio com o curso de Tecnico em Contabilidade,mas infelizmente não obtive êxito devido a falta de interesse do professor e ao fracasso de uma Escola publica. Atualmente, estou quase concluindo licenciatura em Historia, agora me matriculei para o curso de Ciências Economicas e creio que estou seguindo o caminho do sucesso ,pois nesta are as oportunidades serão inumeras. Sei que não tenho tanta habilidade com calculos mas irei me esforçar se DEUS quiser daqui ha 04 anos estarei colhendo os frutos do meu sucesso. Gostaria de receber dicas pois a faculdade e a distancia . Obrigado.

    • ECONOMIA E O PERIGO DO DESEMPREGO permanente

      04/10/2014 – 22:08:22

      E Saõ inumeras? TEnho 20 anos de trabalho nao consigo mais arranjar emprego como economista. Se sonha alto.

      • Vinicius

        20/02/2015 – 21:03:15

        Cara, vc deve ser uma bela bosta como economista, vc é o primeiro economista que vejo que não consegue emprego. Provavelmente, deve ser pelo fato de já estar ultrapassado e ranzinza como podemos ver. Pare de desencorajar os outros e vai ser feliz, se odeia tanto a porra do seu emprego, larga ele. Mas para de botar merda na cabeça dos outros que sonham com isto.

        • Dayane

          30/05/2015 – 10:58:23

          Pedro Camargo, o que disse foi meio forte não? Faço economia no ES, e minha faculdade não tem muita teoria não. Temos base de ADM e Contábeis, mas geralmente um economista gosta de um mercado agitado, e não um escritório de Contábeis para ficar somando dívidas ou receitas dos outros. Sinceramente, cada um sabe o que é melhor para si. A engenharia é um ótimo ramo, mas todas as engenharias tem a mesma base, um podendo tomar o lugar do outro. Conheço muita gente cursando engenharia, terá mercado para todos eles? Essa pergunta não tem resposta a partir do momento que coloca: Oferta, Demanda e profissional de qualidade. O mesmo acontece em todos os cursos, e com economia não seria diferente. Mete a cara e vai, do mesmo jeito que todos precisam meter a cara e ir em seus respectivos cursos, afinal o que não tem uma boa dose de desafio hoje?

        • Pedro Camargo Corrêa de Moraes Leme

          01/05/2015 – 03:02:54

          Prezados. Realmente o curso de economia não é bom. É muita teoria e não prepara o profissional para o mercado. Não façam o curso, não compensa. É desemprego certo. Vão fazer contabilidade e montar seu escritório ou então vão fazer engenharia, ao menos o esforço com engenharia ou contabilidade vai valer a pena.Att.Pedro.

  • Ronan Neto

    16/04/2008 – 16:40:06

    Boa tarde! Sou Engenheiro Agrônomo, tenho uma empresa prestadora de serviços, procuro um Economista para fazer parceria. Urgente!

  • João Leyde de souza

    06/04/2008 – 08:13:28

    Sou economista e tenho me dedicado a área de segurança pública. Uma área interessantíssima pois também sou oficial da PMTO.Um abraço.

    • ECONOMIA E O PERIGO DO DESEMPREGO permanente

      04/10/2014 – 22:06:50

      não ES ECONOMISTA ÉS OFICIAL E TRABALAHS NA SEGURNAÇA PUBLICA, se o teu posto acabar nunca mais consegues trabalahr como Economista, porque se nao entrares outra vez na seg. publica estás desempregado para sempre.O CURSO DE ECONOMIA É MUITO PERIGOSO.

  • Prof. Celso Ricardo Salazar Valentim

    24/02/2008 – 20:27:50

    Guilherme,Os Economistas estão presentes em várias áreas. Persista em busca de seus sonhos. Ficamos a disposição através do Blog O Economista.Abraço.

    • wandick da silva menezes

      30/08/2014 – 12:50:35

      olá boa tarde, meu nome é wandick menezes tenho 31 anos e ainda estou em busca da minha carreira profissional, tenho poucas qualificações, tenho muitos conflitos de dúvidas em minha cabeça ainda, gosto de atualidades, mas nunca fui de acompanhar, mais estou percebendo que gosto de estar informado sobre o que acontece no mundo, queria uma idéia de como fazer uma carreira que eu me identificasse muito, poderia me dar uma idéia..

  • Guilherme Schimitd

    24/02/2008 – 19:20:55

    Olá.Sou um jovem estudante de 17 anos que decidiu fazer economia pois acho que posso mudar muitas coisas com isso, como a pobreza no Brasil. Mas nem tudo é como em nossos sonhos e não passei na USP, pois perdi um dos dias de provas, e decidir usar este ano para conhecer melhor minha sociedade. Mas tenho um problema por morar em uma cidade de interior nunca falei com um economista, para mim vocês são como astronautas e eu sei que existem mas só os vejo na TV . Tenho um primo que mora em Blumenau, possivelmente irei passar um tempo na cidade do chopp, talvez nos pudessemos conversar pessoalmente. Gostaria de conhecer ou conversar com você pois para mim seria uma grande vitória falar com um economista.

    • ECONOMIA E O PERIGO DO DESEMPREGO permanente

      04/10/2014 – 22:02:57

      vOÇÊ É INEXPERIENTE, NUNCA VAI CONSEGUIR MUDAR NADA, PORQUE NAO DEIXAM.Cai fora do curso de Economia, voçê vai-se arrepender.Sou economista especializado, trabalho há 20 anos, muita experiência e o curso pode ser uma grande armadilha.Pense no seguinte, aquilo dá apra muita coisa, mas querem sempre cada vez mais gente com experinecia em determinadas coisas muito especificas.Agora pense sobre isso, muito perigoso nee. Voçê começa a mandar curriculos e a resposta, voçê não tem bem aquilo que nós queremos, então sê passa anos a tentar ser economista.O CRUSO DE ECONOMIA É UMA GRANDE ARMADILHA. Exsitem alguns que tiveram sorte, mas sao uma minoria, uns 5 %.Tenho colegas de curso que etão também numa situaçaõ ogual á minha, alguns até estão fartos de ser contabilistas mas agora nao conseguem mudar !!!!

      • Jonas

        25/03/2015 – 07:36:09

        Pelos seus erros de português, percebemos a sua empregabilidade. Guilherme, as grandes chances não caem de cima, os melhores que eu conheço são aqueles que tem coragem para pensar e fazer a diferença, e não ficam se lamentando porque a vaca chutou o balde.

        • Dayane

          30/05/2015 – 10:50:49

          Foram tantos erros de português nesse seu comentário, “Srº Economista frustado”, que até pensei “Que belo economista, não?” Faço Economia e quero trabalhar no mercado, sei que será difícil, mas o que na vida não é difícil?

Aprenda a organizar suas finanças, entenda mais de economia para fazer seu dinheiro render e conheça investimentos para incrementar sua renda
Aprenda a organizar suas finanças, entenda mais de economia para fazer seu dinheiro render e conheça investimentos para incrementar sua renda

Fonte: www.oeconomista.com.br/profissao-economista

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram