Grupo Premier

oBlog GP

Poupança é uma questão cultural • OEconomista

Compartilhar Investimentos

Poupança é uma questão cultural

Autor: O Economista – 13 de março de 2007

Poupança é a parcela da renda que não consumimos. Poupar significa deixar de consumir algo no presente para consumir depois. E é nesse ponto que culturalmente, nós brasileiros, perdemos dinheiro. Postergar um desejo por alguns meses pode significar o não pagamento de juros, a ampliação do capital e aumento do poder de barganha pela possibilidade da compra à vista.

Existem várias alternativas de investimento disponíveis que devem ser analisadas em função de três fatores fundamentais: rentabilidade, segurança e liquidez.

Caderneta de poupança, imóveis, ações, fundos diversos, etc. São várias as opções que estão ao alcance de todos os perfis de poupadores. Com pequenos valores já é possível iniciar um investimento.

Faça de 2007 um ano melhor para suas finanças pessoais, seja disciplinado, poupe e realize seus sonhos.

Acompanhe nosso Blog para ter acesso à dicas para tornar-se um investidor.

Um abraço,

Prof. Celso Ricardo Salazar Valentim

Comentários

Registre-se ou faça login para comentar.

  • Joel Sampaio

    28/08/2008 – 16:13:09

    A maiora da população, além de não possuir poder aquisitivo satisfatório não sabem lidar com determinadas situações, como por exemplo;Ao efetuar uma compra ,mesmo tendo como pagar, preferem utilizar o tradicional cartão crédito.Sem realmente saber o quanto perde nessas transações,repetem cotidianamente esse processo transformando assim em uma bola de neve.

  • Felipe Luiz Ramos

    19/03/2007 – 21:29:42

    Isso é verdade! Seria bom se colocasse o rendimento mensal e anual da poupança. Exemplos seriam bem-vindos.

  • Juliana

    19/03/2007 – 14:03:58

    Poupar relamente é uma questão de cultura, pois nossos antepassados já guardavam seu dinheiro. Claro que no passado não se praticava o uso da poupança, nem mesmo de bancos. Eu creio que esta questão de se usar a mais poupança que outros meios que rendam mais, é em virtude de costumes. Isso passa, e com o tempo as pessoas terão por habito aplicar seu dinheiro em outros meios.

  • Cleiton Moraes Rosseti

    17/03/2007 – 19:54:57

    A poupança ainda hoje é uma forma de aplicação mais utilizada pela classe C e D onde preferem aplicar com rentabilidade baixa mas com garanti e isto preservar seu dinheiro que vem de tempo,pois maior parte da população que aplica seu dinheiro em poupança não tem conhecimento sobre a lucratividade de aplicar seu dinheiro em fundos de investimentos ou entre outra mais que hà que um tempo pra cá vem crescendo sua divulgação.

  • Marco

    17/03/2007 – 14:14:34

    Hoje sabe-se que a poupança não propicia uma boa rentabilidade. Mas, pelos aspectos históricos, culrurais, de segurança e de liquidez, a poupança ainda é uma opção para muita gente. Entretanto, as grandes fortunas são conquistadas no mercado especulativo como o de ações e o imobiliário. E existem opções de investimentos seguros, de alta liquidez e que são mais rentáveis que a poupança. Por isso acredito que a poupança é um método ultrapassado de investimento e que afeta negativamente no custo de oportunidade de cada cidadão que aposta nela.

  • Nelsina Becker

    17/03/2007 – 12:33:02

    Realmente, nem sempre a reserva financeira que está na poupança, nos beneficia de alguma forma, geralmente sua utilidade acaba sendo para uma emergência. Nos brasileiros devemos nos habituar, independentemente de termos menos renda ou estarmos num patamar diferenciado, buscar e analisar, dentre as opções de investimento e consumo disponíveis no mercado para de cada perfil, o que é interessante para nosso bolso “literalmente negociar”. Ainda enfrentamos muitos obstáculos sociais, quando o assunto é conhecimento e acesso as informações, mas precisamos sair do tradicionalismo e não nos acomodarmos.Idealizar, planejar, são peças chaves, para conseguirmos realizar nossos sonhos.

  • Tiago de Souza

    17/03/2007 – 12:24:48

    Partindo d um principio de que tudo que se ganha se gasta, tenho a seguinte opinião: devido alguns problemas na economia brasileira, como a má distribuição de renda por exemplo, o povo brasileiro encontra dificuldades pra poupar seu “dinheirinho”, pois nos deparamois muitas das vezes com 100% ou até mesmo 120% das nossas receitas comprometidas com as despesas. Há também todo o controle e diciplinas para despender um valor todos os períodos pré estabelecidos para q assim então chegarmos ao nosso objetivo, gastar!!! Mas é claro que quando obtivermos o controle, tanto da nossa emoção de comsumir, e do nosso dinheiro poderemos fazer o dinheiro trabalhar por nós e não nós pelo dinheiro.

  • marili nehls

    17/03/2007 – 01:12:58

    guardar dinheiro na poupança nao é uma questao de cultura, mas sim de necessidade, pois aprendemos com nossos pais a reservar algum dinheiro para uma eventual necessidade e com isso adquirir um bem, um imovel. nos dias de hoje existem varios meios de poupar mas a mais antiga e conservadora é a poupança,pois nem sempre nos sobra algum dinheiro para alguma outra aplicaçao a longo prazo.Por isso acredito que a poupança é a aplicaçao mais atrativa para os conservadores, porem nao nos traz uma grande rentabilidade como outros investimentos mais arojados.

  • Leonardo Felippe de Oliveira

    16/03/2007 – 23:41:05

    Os Brasileiros tem mania de coloca seu dinheiro na poupança, pois nem todos tem conhecimento para saber onde Invertir (Rentabilidade,Liquidez e Seguranca), como a maioria sabe que o mais seguro eh a poupança, deixao de ganha mais Rentabilidade e Liquidez para ter mais segurança no dinheiro que esta poupando para um consumo,etc… Por tanto tem aquele que tem conhecimento mais tem medo de ariscar.Assim podemos dizer que brasileiro prefere se presevar do que arriscar.

  • Diego Rodrigo

    16/03/2007 – 19:33:28

    quem investe busca a otimização de três aspectos básicos em um investimento: retorno, prazo e proteção. Ao avaliá-lo, portanto, deve estimar sua rentabilidade, liquidez e grau de risco. A rentabilidade é sempre diretamente relacionada ao risco. para investir temos que definir o nível de risco que está disposto a correr, em função de obter uma maior ou menor lucratividade.

  • Luiz

    16/03/2007 – 19:22:30

    Existem diversos fatores para que a poupança não ser um habito do brasileiro. O fator cultural, o consumismo imediato e a baixo renda de grande parte do povo brasileiro são alguns desses fatores. O brasileiro de baixo renda não está habituado e muito menos conscientizado de que deveria primeiro poupar e depois comprar à vista, ganhando assim os juros dessa aplicação e descontos comprando à vista.

  • Simari Pacheco Candido Feldhaus

    16/03/2007 – 14:32:22

    Penso que todo e qualquer investidor, sendo ele, conservador, moderado ou agressivo, sempre buscará obter lucro de alguma forma. Para o poupador de renda inferior, os que realmente aplicam na poupança, é o fato, de “guardar” este valor para uma aquisição o mais breve possível, ou para uma eventual emergência, deixando assim de pagar os nossos famigerados juros. Já para quem possui uma renda mais “adequada” a estratégia deve ser o objetivo final para este investimento, se será de curto ou longo prazo, buscando o rendimento e a segurança esperada para o capital aplicado.

  • Marcio André Mariani

    16/03/2007 – 09:03:54

    Penso que poupar, para os brasileiros está deixando de ser um habito pelo fato de estarmos vivendo tempos de consumismo intenso, onde se faz de tudo para adquirir novos produtos.Tambem devido ao fato termos um leque muito grande de formas de pagamento para a compra a prazo.No entanto existem as pessoas concientes que percebem que o custo disso é muito alto e optam por poupar se se privar momentaneamente da aquisição e efetuar a compra futura bem menos honerosa.

  • Ronie Kazumi Kushino

    15/03/2007 – 17:14:15

    Os investidores buscam as melhores opções existentes nos mercados financeiros, nestas condições destacam-se os seguintes fatores que não podem ser alcançadas em seu grau de limite máximo ao mesmo tempo, a segurança, a liquidez e a rentabilidade.Por exemplo, no mercado de ações a rentabilidade e a liquidez é presente, mas a segurança não é tão expressiva, já no mercado de imóveis, existe segurança, mas não tem liquidez e a rentabilidade não é tão atraente no curto prazo, e nos fundos de renda fixa e DI, a segurança e liquidez é maior, no entanto, a rentabilidade é menor se comparado com as ações. Nestes exemplos, observamos que optar pelo risco maior é tentar garantir rentabilidades maiores, e no caso de buscar segurança em investimentos, a rentabilidade será menor.

  • Tiago Marcos Pedrotti

    14/03/2007 – 20:21:59

    Bom em minha opinião, gosto de deixar meu dinheiro na poupança com fins justamente de comprar algo a vista ou se movimento muito meu dinheiro a curto prazo. Mas concordo que os brasileiros são muito acomodados e muitos medrosos quando o papo é investimento. Acredito muito que o melhor investimento hoje é no ramo de ações.

  • Andrei

    13/03/2007 – 14:13:18

    Nós brasileiros ainda temos a tradição de manter nosso dinheiro na poupança por dois fatos a segurança e o tradicionalismo de que devemos ter aquele dinheiro parado para uma eventual emergência, mas devemos romper esses pensamentos e tradições, pois a economia hoje é muito dinâmica sendo assim nem sempre deixando o dinheiro para é a melhor solução e sim estando com ele para uma negociação aberto obteremos melhores preços e resultados.

Melhore sua saúde financeira e tenha uma vida melhor
Melhore sua saúde financeira e tenha uma vida melhor

Fonte: www.oeconomista.com.br/poupanca-e-uma-questao-cultural

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram