Grupo Premier

oBlog GP

O papel da mulher no mercado de criptomoedas   Foxbit

O papel da mulher no mercado de criptomoedas – Foxbit

Mundo de criptomoedas: por mais que esteja cada vez mais popular e procurado, ainda é um meio sabidamente de homens e de rara participação feminina.

Nessa multidão masculina, se destaca a sócia-diretora da Foxbit e vice-presidente da Associação Brasileira de Criptoeconomia (ABCripto), Natália Garcia, de 27 anos. O canal Universa, do portal UOL, trouxe a advogada como personagem para falar sobre esse mercado em que ela é, ainda, peça rara.

A matéria destaca que, para se ter sucesso no mercado de criptos, é preciso juntar uma boa bagagem de conhecimentos econômicos, financeiros e de tecnologia.

“Foi um desafio enorme no começo, mas eu nunca sofri preconceito dentro da Foxbit. As oportunidades sempre foram igualitárias e meu reconhecimento veio por mérito. Hoje, sou a única sócia de exchange mulher -primeira e única”, foi a declaração de Natália ao portal.

Pesquisa: Quem é o investidor de Bitcoin?

A diretora jurídica da Foxbit é responsável por ações pra impulsionar a participação feminina no ramo, que atualmente conta com apenas 5% de mulheres. O Woman in Tech, evento promovido pela Foxbit e que já teve quatro edições, trouxe mulheres que são referência no mercado tecnológico pra trocar experiências e trazer mulheres para o debate.

“A proposta era desmitificar a ideia de que o bitcoin é um bicho de sete cabeças, mostrando que ele pode ser um ótimo investimento”, explica

Época Negócios destaca diretora da Foxbit

Na Foxbit, 40% do quadro de funcionários é composto por mulheres. “De 12 funcionários, em 2017, passamos para 60 em 2018. Houve realmente um crescimento exponencial no tamanho da empresa”.

Visualizar esta foto no Instagram.

Um time desses! (Quase) Todas as funcionárias da Foxbit unidas neste #diadamulher! 💪🏼#goFoxBit 🦊🚀

Uma publicação compartilhada por Foxbit (@foxbitcoin) em 8 de Mar, 2018 às 8:49 PST

Como diretora jurídica, ela cuida de toda a estrutura societária, contratos, casos de consumidor, relações governamentais etc. E diz que organização e proatividade são duas coisas essenciais para construir uma carreira duradoura nesse mercado.

“É importante pensar em como construir realmente um mercado do futuro, em como fazer novas regras, afinal, ainda estamos no começo e não existem barreiras. É uma área que oferece muitas oportunidades para quem quer fazer algo diferente de tudo”, afirma.

Veja a entrevista completa ao UOL neste link.

Avalie este artigo:
Compartilhe:

Fonte: foxbit.com.br/blog/o-papel-mulher-no-mercado-de-criptomoedas

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram