Grupo Premier

oBlog GP

imagem05-03-2022-06-03-12

Final de Ano: Satisfação ou Dor de Cabeça? • OEconomista

Compartilhar Artigos

Final de Ano: Satisfação ou Dor de Cabeça?

Autor: O Economista – 4 de dezembro de 2007

O final de ano é cercado de grandes expectativas: pagar dívidas, fazer novas aquisições, férias, dinheiro extra, etc. Mas é preciso tomar alguns cuidados para que a Satisfação não seja substituída pela Dor de Cabeça.

Primeiramente devemos tomar um cuidado especial: esperar o final de ano para solucionar os problemas do ano presente ou do próximo não é uma escolha muito prudente. Final de ano é sempre época de muita “correria” e definitivamente não é o melhor momento para resolver questões diversas. De qualquer forma, mesmo que não existiu planejamento durante esse ano, tome algumas atitudes deliberadas para otimizar seu final de ano:

Comece a organizar as coisas Faça um levantamento geral de suas dívidas identificando taxas do contrato, condições para quitação ou solução de eventuais atrasos. De posse dessas informações compare com os recebimentos previstos. Só tome um cuidado: não seja imediatista! Não se impolgue com o dinheirinho extra proveniente de 13º, férias… Lembre-se que seu início de ano é marcado por eventos já previstos: salário menor para os que ficam de férias, IPVA, volta às aulas, entre outros tantos compromissos já costumeiros. De posse dessas informações e de forma racional analise a real situação e distribua seu dinheiro da forma mais adequada visando sua estabilidade e tranqüilidade. Estabeleça prioridades e seja pró-ativo em suas atitudes.

Renegocie dívidas Verifique a possibilidade de renegociar dívidas que estejam atreladas a taxas mais altas. Busque situações alternativas e de menor impacto para suas contas pessoais. Tome cuidado com taxas de cartão de crédito e cheque especial. Se você abusou desses itens busque outra alternativa. Um empréstimo pessoal ou outra modalidade de linha de crédito oferecida pelos bancos pode ser uma boa medida para trocar uma taxa alta por uma taxa menor. De qualquer forma é necessário disciplina para não voltar a utilizar de forma incorreta o cartão e o cheque especial.

Faça poupança Outra alternativa para os que estão com as contas em dias é a de poupar. Existem várias alternativas. Verifique quais são seus objetivos com o dinheiro extra e invista em algo que lhe traga o retorno esperado, desde que isso não comprometa seu dia-a-dia.

Compras de final de ano Não deixe que a alegria momentânea seja o início da primeira dor de cabeça do próximo ano. Compre de acordo com a situação do seu bolso. Adeque os presentes a sua realidade. Faça certo desde já e 2008 será um ano melhor.

Razão X Emoção Se emocione e emocione os outros, mas faça negócios com a razão e não com o coração. Cuide de suas contas pessoais com cuidado.

Estruture um orçamento pessoal Adote práticas que tornem suas finanças pessoais organizadas. Dedique uma parcela de seu tempo para avaliar as melhores alternativas e mantenha controles que lhe auxilie a ter um controle efetivo de suas contas. Use softwares de finanças pessoais, uma planilha do Excel ou um caderno de registros. Não importa o meio, desde que você seja disciplinado e cumpra com o que foi estabelecido em seu orçamento.

Planeje seu futuro Fique mais tranqüilo e aproveite melhor todos os seus momentos. Planejar como você irá utilizar seu dinheiro é uma tarefa importante que lhe garantirá ótimos resultados.

Finalize este ano organizando sua vida financeira e leve esta boa prática para o próximo ano. Lembre-se que disciplina e visão de longo prazo lhe auxiliarão a ter uma vida financeira mais saudável.

Prof. Celso Ricardo Salazar Valentim Economista, Empresário e Professor do Departamento de Economia da Universidade da Região de Joinville. [email protected]

Comentários

Registre-se ou faça login para comentar.

  • admin

    27/09/2008 – 17:22:29

    Prezado Flávio,Existem várias modalidades de investimentos que podem proporcionar um rendimento superior a caderneta de poupança. Entre eles temos os investimentos em renda fixa.Nos investimentos em renda fixa, a remuneração, ou sua forma de cálculo, é previamente definida no momento da aplicação.Ao investir seus recursos em um título de renda fixa, seja ele emitido pelo governo ou por uma empresa privada, você está emprestando a quantia investida ao emissor do título para, em troca, depois de um certo período, receber o valor aplicado (denominado “principal”), acrescido de juros pagos como forma de remuneração de seu empréstimo.As condições do investimento – tais como cláusulas de recompra, prazos, formas de remuneração e índices – são acertadas com o devedor (também chamado emissor do título ou tomador) no momento da aplicação.De qualquer forma, é necessário verificar com seu banco quais modalidades de fundos de renda fixa ele tem a disposição. É necessário efetuar alguns cálculos para verificar qual investimento é mais interessante. Algumas considerações que devem ser realizadas:1. Poupança é isenta de imposto de renda. Nos fundos de renda fixa é obrigatório o pagamento do imposto de renda, bem como da taxa de administração (percentual cobrado pelo banco/corretora para administrar o fundo);2. Verificar o valor disponível para investir. De acordo com a quantia disponível é possível ter acesso a fundos de renda fixa com taxas mais interessantes.Respondendo as suas questões:Como investir em renda fixa? Através de uma instituição financeira, por exemplo um banco ou uma corretora.É um investimento rentável e seguro? A rentabilidade é definida no ato aplicação. É seguro, desde que o emissor (governo ou empresa privada) tenha condições de honrá-lo.Seria mais vantagem eu tirar todo o dinheiro da poupança e procurar outra alternativa? Ou só uma parte do dinheiro? Depende do valor de sua poupança, das taxas disponíveis para este valor e de seus objetivos como investidor.Fico a disposição para lhe auxiliar.Abraço,Prof. Celso Ricardo

  • Flávio venturini rosa

    25/09/2008 – 12:05:09

    Bom dia,assistindo a um programa na tv vi uma entrevista com um economista dizendo que existem investimentos de renda fixa com rendimentos superiores a caderneta de poupança,tenho algum dinheiro investido em poupança e não sei como investir em outras opções mais rentáveis.Como investir em renda fixa?É um investimento rentável e seguro?gostaria de ouvir alguns conselhos de alguém entendido no assunto e aprender a fazer o meu dinheiro render o máximo possível.Seria mais vantagem eu tirar todo o dinheiro da poupança e procurar outra alternativa?Ou só uma parte do dinheiro?qual sua opinião sobre renda privada,o rendimento a longo prazo é vantajoso? Agradeçido pela oportunidade e parabéns pelo trabalho. Aguardo resposta.

Aprenda a organizar suas finanças, entenda mais de economia para fazer seu dinheiro render e conheça investimentos para incrementar sua renda
Aprenda a organizar suas finanças, entenda mais de economia para fazer seu dinheiro render e conheça investimentos para incrementar sua renda

Fonte: www.oeconomista.com.br/final-de-ano-satisfacao-ou-dor-de-cabeca

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram