Grupo Premier

oBlog GP

Comprar ou alugar imóvel para empresa

Comprar ou alugar imóvel para empresa | Ecommerce na Prática

CompartilharCompartilharTwittarPin0 Compart.

três pessoas trabalhando num imóvel comprado ou alugado
três pessoas trabalhando num imóvel comprado ou alugado
Uma crença amplamente disseminada no Brasil diz respeito a de compra de imóvel. Ainda que nem todos tenham sala, casa e apartamento próprio, há uma pressão forte que diz “se não for comprado, está pagando por algo que nem é seu”. Isto faz muitas pessoas se afundarem em dívidas e/ou em dúvidas sobre comprar ou alugar imóvel. A resposta: embora em alguns casos seja uma boa opção, na maioria deles não compensa – e pequenas empresas em expansão estão nesta categoria.

Os amigos e familiares, assim como você, cresceram ouvindo que era necessário ter uma casa própria e transmitiram essa informação como um mantra. Poucos são aqueles que colocam na ponta do lápis os prós e contras para tomar uma escolha consciente na hora de optar por comprar ou alugar um imóvel. É este o ponto que o fundador do EnP, Bruno de Oliveira, acredita que as pessoas precisam entender.

Outro dia uma moça foi à palestra e disse que o Ecommerce dela cresceu muito. Ela queria comprar uma sala, mas estava esperando para ter dinheiro o suficiente para fazer a compra. Em outro cenário, um aluno contou que já tinha uma empresa de sucesso e uma sala, mas, como a equipe cresceu, precisava se mudar para um espaço maior. Porém havia comprado a sala, estava num dilema sobre o que fazer.” Contou.

Vale a pena comprar imóvel?

Para fazer essa conta, basta pensar: o lucro que sua empresa dá precisa ser reinvestido em estoque para ela crescer. Uma vez que pega esse lucro e investe numa sala, o capital da sua empresa – que poderia ir para produtos, equipe, filial, estoque, etc – fica empatado durante anos. Num cenário comum brasileiro, você vai pagar em média 250 meses até chegar ao valor total dessa sala e poder chama-la de sua, o que significa mais de vinte anos preso nesse “investimento”.

Agora imagine que, dois anos depois de adquirir a sala, sua equipe cresce e precisa de um espaço maior. O que faz com os outros 18 anos que ainda terá que pagar a sala? E com o novo lugar que precisará pagar? Serão dois custos até que consiga, pelo menos, alugar para outra pessoa a sala que comprou. Uma dor de cabeça que não vale a pena quando se tem outros assuntos a resolver na empresa.

Além disso, não esqueça que um imóvel, como o nome já diz, te prende geograficamente a um lugar. Se a equipe crescer ou a vizinhança¹ começar a te incomodar, será mais difícil para se mudar do que simplesmente buscar um novo espaço.

Valor na ponta do lápis

O Bruno explicou que o escritório onde funciona a empresa, na Barra da Tijuca (Rio de Janeiro), tem o valor de compra em torno de um milhão e meio de reais. Ele não comprou o espaço. Em vez disso optou por alugar e paga menos de 0,05% do valor do imóvel.

Se eu colocar esse dinheiro no banco, vai render muito mais do que o valor dessa sala pelo período”, completa.

Dessa forma, caso tenha dinheiro em caixa, reinvista no seu negócio para fazer o capital crescer, não numa sala. Lembre-se que imóvel não tem liquidez e, no dia em que tiver um aperto financeiro, vai vende-lo por um preço muito abaixo do que vale realmente.

Vale a pena alugar imóvel?

Enquanto os imóveis são caros e supervalorizados na maioria das cidades, os alugueis, em especial de salas em centros empresariais, não são tão caras proporcionalmente ao valor de compra. Nos Estados Unidos e na Europa, o aluguel é mais caro, no Brasil, não.

Se fizer as contas, vai perceber que 20 anos de compromisso com pagamento da compra não é benéfico nem para você nem para seu negócio. Isso sem nem considerar a inflação e o juros do financiamento, que, juntos, podem te fazer pagar muito mais do que esperava a princípio. Além disso, a questão da mobilidade também pesa quando se trata do espaço empresarial.

Ao simplesmente deixar a ideia de compra de lado e se permitir alugar uma sala, o valor será incluído na planilha de custo fixo da empresa. Portanto, quando precisar se mudar, basta reajustar o custo. Nenhum contrato de 20 anos de pagamento para honrar, percebe? Pois isto é o que a maioria das grandes empresas – que não ganham dinheiro com imóvel – fazem. Também é o que você, com a sua empresa ainda em expansão, deve fazer.

Então quando alguém virar e te perguntar por que está pagando por “algo que nem é seu”, diga que optou por multiplicar seu dinheiro em vez de prendê-lo, que optou por expandir em vez de ficar parado.

¹ nota: a vizinhança pode tanto ajudar a valorizar seu imóvel para venda futura quando a desvalorizá-lo

Também pode se interessar por:

Crie seu mercado no mundo digital

7 dicas para montar seu e-commerce de sucesso

Gostou da dica? Curta e compartilhe com seus amigos que têm a mesma dúvida. Se quiser saber mais sobre o assunto, assista este vídeo do Bruno:

A maior escola de Ecommerce do Mundo.

CompartilharCompartilharTwittarPin0 Compart.

Fonte: ecommercenapratica.com/blog/comprar-ou-alugar-imovel-empresa

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram