Grupo Premier

oBlog GP

Como fazer o planejamento estratégico das redes sociais

Como fazer o planejamento estratégico das redes sociais | Ecommerce na Prática

CompartilharCompartilharTwittarPin0 Compart.

Antes de falarmos, o que é preciso saber para criar um bom planejamento estratégico das redes sociais, precisamos abolir de uma vez por todas com a seguinte ideia: fazer planejamento é igual a criar um calendário.

Se você tinha isso em mente, pode excluir essa ideia, pois fazer um planejamento vai muito além de saber quais temas vamos abordar nas redes sociais. 

Leia esse artigo até o final para ver como criar um planejamento estratégico das redes sociais bem eficiente.

No vídeo abaixo, a Ana Clara Magalhães, Diretora de Inbound Marketing do Ecommerce na Prática, traz o passo a passo de como fazer um planejamento estratégico das redes sociais. Assista: 

Passo a Passo do Planejamento

1- Definir os objetivos

Uma boa definição para a palavra planejamento é a criação de plano, ou seja, criação de um projeto, que tenha dentro dele os passos necessários para alcançar um objetivo. Quando colocamos ao lado do planejamento a palavra estratégia significa dizer que vamos usar todos os recursos em nossas mãos de forma eficiente (fazer mais com menos) para alcançar os objetivos traçados.

Dentro das redes sociais, podemos ter como objetivos: aumentar o reconhecimento da sua marca, gerar tráfego para o seu site, aumentar os leads e aumentar as vendas.

Para cada um desses objetivos, há métricas que devem ser acompanhadas de perto e só tendo eles bem claros na sua mente que conseguirá ver se está indo ou não no caminho certo.

Ter os seus objetivos bem definidos é fundamental para saber quais caminhos deve tomar, pois se você não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve. Ou seja, se não tem um destino bem definido, você acabará com várias opções ao seu redor e acabará se perdendo. Assim sendo, o objetivo é o GPS do seu trabalho.

2- Definir os canais de atuação

Esteja onde o seu cliente está. Esse deve ser o seu norte na hora de definir quais redes sociais a sua empresa estará presente. Assim sendo, não é você que escolhe quais canais atuar, mas sim o perfil do seu público comprador.

Para descobrir isso é fundamental conhecer muito bem as suas personas. Uma boa ferramenta para conseguir entender melhor as suas personas é o mapa da empatia. Com ele, você conseguirá traçar o que a sua persona ouve, fala, faz, vê, quais são os sonhos e as dores da pessoa que deseja impactar.

Você pode estar se perguntando, mas por que eu só devo escolher o canal depois de ter em mente o objetivo? Simples! Porque cada canal tem a sua particularidade e funciona melhor para determinados objetivos.

Por exemplo, se a sua marca for B2B (Business to Business) o mais indicado é trabalhar fortemente o Linkedin, pois é uma rede mais voltada para criar relacionamentos profissionais. Agora, se deseja ter uma comunicação voltada para informar e entreter ao mesmo tempo, o lugar certo é o Youtube.

Priorize no começo do negócio

É fundamental que você no começo da sua jornada empreendedora, direcione seus esforços para no máximo 3 canais. Esse foco vai fazer com que não gaste de forma desnecessária o seu orçamento que é bem escasso no começo da jornada empreendedora. Assim, tendo poucos canais, você conseguirá focar seus recursos e terá uma comunicação mais eficiente.

Recomendamos que comece primeiro com dois ou três canais, mas não pare por aí. Depois de consolidar esses primeiros canais, você deve expandir. Isso é fundamental para que não fique dependente de nenhuma plataforma.

Por exemplo, o Mark Zuckerberg vive mudando a forma de entregar o conteúdo em suas redes sociais. Isso pode atrapalhar o seu planejamento e consequentemente atrapalhar que você alcance os seus objetivos.  Para não ficar refém, recomendamos que você diversifique os canais e sempre que possível fortaleça o seu canal próprio (site/blog).

3- Definir a voz da marca

Se você está começando do zero, vai precisar definir a voz da marca. Ou seja, vai precisar pensar em como a marca se comunicará com o público. Para traçar a voz da marca é preciso levar em consideração, o vocabulário ( palavras que vão ser usadas e devem ser evitadas pela marca) e a gramática ( como vai ser a estrutura das frases).

Além disso, dentro da voz da marca, precisamos pensar na verbosidade, que é se vamos optar por frases mais curtas e objetivas ou textos mais longos e complexos. Também é nesse tópico que definimos algo fundamental para as redes sociais, que é como vamos usar os emojis.

Ainda dentro da voz da marca, precisamos ver a questão da pontuação e a capitalização (uso de letra maiúscula). Todos esses elementos devem levar em consideração o tom da marca, ou seja, qual a identidade que a empresa deseja ter perante ao público. 

Exemplo: A Netflix tem um tom de voz bem informal e descontraído, pois deseja se mostrar amiga das pessoas que a seguem.

4- Definir a linha editorial

A linha editorial nada mais é que quais os temas que serão abordados nas redes sociais. Aqui, na EnP, nossa missão é transformar vidas, por meio da educação empreendedora. Por conta disso, nossa linha editorial é focada em empreendedorismo, e-commerce e marketing digital.

5- Definir o Calendário

Primeiro, deve olhar o calendário principal da empresa, que é aquele onde você encontra todas as ações, sejam elas promocionais ou lançamentos. Se você ainda não tem mapeado as ações, criamos um material gratuito para te ajudar.

Depois, deve criar um calendário das redes sociais. Você pode criar um calendário diferente para cada uma das redes sociais ou pode usar um único calendário para todas as redes sociais, mudando apenas o tom de voz, pois cada rede tem sua particularidade.

Se você começou a empreender há pouco tempo, recomendamos que crie um único calendário para todas as redes sociais, fazendo apenas algumas adaptações para cada uma das redes. Assim, você conseguirá dar conta de fazer uma boa comunicação com os poucos recursos disponíveis.

Para facilitar a criação do seu calendário das redes sociais, recomendamos que divida as suas ações por semana ou quinzena. Por exemplo, aqui, na EnP, pegamos um curso que será ofertado e desenvolvemos conteúdos para redes sociais em cima do tema central do nosso produto. 

6- Estruturação dos conteúdos

Separe um ou dois dias da sua semana para estruturar os conteúdos da sua quinzena nas redes sociais. Isso vai facilitar a sua rotina, pois na hora de criar você já terá uma base pronta, e te possibilitará ter tempo para outras demandas importantes ligadas às redes sociais, como a mensuração das ações.

Estruturar o conteúdo é definir o tema, os tópicos que serão abordados, o formato que será usado, o que terá mais ou menos nos criativos e nas legendas. Assim, você terá um norte já na hora de criar seus conteúdos.

Lembrando que todo conteúdo publicado nas redes sociais é uma aposta, ou seja, uma hipótese que precisamos comprovar. 

Para entender se deu certo ou não, precisamos fazer acompanhamentos diários e semanais. Isso vai nos ajudar a ajustar a rota sempre que necessário para manter nossas ações alinhadas com os nossos objetivos.

Está sem ideia para seus conteúdos? Criamos um material com 32 ideias de publicação para te ajudar!

BAIXE O MATERIAL

Qual é a sua maior dificuldade na hora de fazer um planejamento para as redes sociais? Coloca nos comentários! Nós vamos te ajudar!

A maior escola de Ecommerce do Mundo.

CompartilharCompartilharTwittarPin0 Compart.

Fonte: ecommercenapratica.com/blog/planejamento-estrategico-redes-sociais

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram