Grupo Premier

oBlog GP

3 passos para levar sua Loja Física para o Ecommerce

3 passos para levar sua Loja Física para o Ecommerce | Ecommerce na Prática

Compartilhar21CompartilharTwittarPin21 Compart.

O mundo digital oferece um leque de oportunidades expandir seu negócio de forma mais barata do que qualquer outra. E, se você já tem uma loja física, ignorar este mercado significa deixar dinheiro na mesa… Ou pior: no bolso dos seus concorrentes. Porque enquanto você fecha os olhos para esta oportunidade, eles aproveitam e multiplicam o lucro da loja.

Mas ainda dá tempo de correr atrás e levar sua loja física para o Ecommerce.

Isso não significa que você vai fechar sua loja, apenas que vai ter um novo ponto de vendas dentro da internet, capaz de alcançar milhares de pessoas… e com uma estrutura muito mais em conta do que a de uma loja física.

Para isso, basta reconhecer o potencial que o mercado digital tem e seguir os 3 passos para levar sua loja física para Ecommerce que vou te mostrar ao longo deste artigo.

Acredite: isso é mais simples do que imagina… e também muito mais do lucrativo do que espera.

Porque, na internet, tem milhares de pessoas interessadas em comprar seu produto. Mas elas não vivem na sua cidade, nem no seu bairro, de modo que a única forma de comprarem é online. 

E, se você ignora essa oportunidade, está deixando dinheiro na mesa. 

No vídeo abaixo, a Head de Produtos do Ecommerce na Prática, Babi Tonhela, explicou o passo a passo de como levar a loja física para o mundo digital. Assista: 

imagem02-05-2022-20-05-38
imagem02-05-2022-20-05-38

Preencha agora o formulário e garanta a sua vaga na próxima Mentoria Ecommerce na Prática. 

Passo a passo para levar sua Loja Física para o Ecommerce

1 – Planejamento

O primeiro ponto que o lojista físico precisa definir é o planejamento do negócio online. Dentro desse planejamento, dois pontos devem ser resolvidos antes de qualquer coisa: o seu público-alvo e a persona. 

Público-alvo e Persona

Diferente do Ecommerce, o lojista físico já está acostumado com o movimento de clientes dentro da loja. Mas, na internet, a amplitude e o alcance é muito maior. Você não fica limitado apenas às pessoas que vão até a sua loja. 

Por isso é tão importante parar e analisar qual o propósito do seu negócio e qual público você quer atingir neste novo canal. 

Mas qual a diferença entre público-alvo e persona e como definir o seu? 

O público-alvo é o que você segmentou antes de escolher e direcionar o seu produto. Essas pessoas são definidas a partir das informações demográficas, geográficas, faixa etária… 

Por exemplo: homens, moradores de São Paulo, idade por volta de 20 a 30 anos, e que gostam de produtos esportivos. 

É possível que, no seu Ecommerce, o público-alvo não seja exatamente como o da sua loja física. Pode ser que sua maior base compradora esteja em outra cidade, por exemplo.

Só que, na hora de criar uma linguagem persuasiva para se comunicar com esse público, as informações de público-alvo são pouco eficazes, pois são abrangentes demais. 

É aí que entra a necessidade de criar uma persona para o seu negócio.

A persona nada mais é do que uma representação fictícia dos clientes. Isso ajuda no entendimento sobre as personalidades deles. 

A construção da persona  não é tão simples como o público-alvo. Neste caso, você precisará fazer pesquisas de mercado com clientes, ex-clientes e até futuros clientes para ter informações suficientes e criar essa representação.

Com esses dois pontos definidos, você precisa pensar em outros dois: a sua concorrência e a curadoria de produtos.  

Concorrentes

No mercado físico, é bem comum que o lojista fique observando os passos dos seus concorrentes mais próximos, pois estão competindo num ambiente físico. 

Porém, ao levar a sua loja física para o Ecommerce, você vai descobrir a concorrência na internet é muito diferente do mundo físico e que existem milhares de outros concorrentes que você nunca imaginou ter. 

E o maior diferencial entre físico e digital é: a sua concorrência não é diretamente com o produto e, sim, com a persona de outras lojas que podem ser a mesma que a sua. 

É no planejamento que você deve mapear os concorrentes que estão se comunicando com as pessoas que fazem parte do seu público-alvo. 

Curadoria de produtos

Esse é o último passo dentro do planejamento. Aqui, você terá que definir uma curadoria de produtos para o seu Ecommerce. 

Eu sei que cadastrar cada produto no Ecommerce demanda tempo, mas é uma etapa essencial. 

Acontece que, geralmente, de acordo com relatos dos nossos alunos, aquele produto que está no fundo do estoque e que, na loja física, não teve muito resultado,  é o produto que pode vender muito bem no Ecommerce. 

Por isso, na hora de selecionar os produtos para cadastrar, aproveite para focar neste estoque parado e venda no ambiente online! Esses produtos vão fazer a diferença nas primeiras vendas no online. 

2 – Estrutura

Sim, Ecommerce também tem estrutura. Porém, a estrutura no mundo virtual é diferente da loja física, que envolve ponto de loja, estoque, prateleiras, vitrines… 

No digital, há outras coisas que formam essa estrutura: o nome da loja, o registro da marca, domínio, sistema de gestão, parceiros de entrega, fornecedores, canal de vendas…

Nome do Ecommerce 

Existem ocasiões em que o nome da loja física não está disponível no Ecommerce ou não funciona bem no online. Nestes casos, o ideal é pensar em um novo nome para o seu negócio e reformular pensando que, no online, a sua empresa será única. 

Listei algumas dicas relevantes na hora de escolher o nome ideal para o seu negócio: 

  • Deixe claro qual é o nicho da sua marca através do nome;
  • Escolha nomes curtos, simples e objetivos;
  • O nome não precisa existir no dicionário, pode ser algo que você inventou; 
  • Pode usar nome próprio ou nome do produto que vai vender; 
  • Seja criativo e pense fora da caixa.

Há outras dicas incríveis que você pode acompanhar no artigo Como Escolher Nomes Criativos para Marca

Se a mudança for realmente necessária, pense bem antes de tomar a decisão final e registrar a sua marca. Leve em consideração os pontos citados acima.

Registro de marca

Ao escolher o nome perfeito, garanta que ninguém mais vai usá-lo e faça o registro dessa nova marca! 

Vá até Junta Comercial ou no Cartório mais próximo e faça questão de registrar a sua marca e ter o domínio dela.  

Domínio

O domínio será o seu endereço na internet para as pessoas terem acesso ao seu site e comprar seus produtos. É por lá que as pessoas vão te achar e poderão consumir no mundo online. 

Para ter um domínio, basta comprar oatravés de sites como o “registro.br” ou no Godaddy.

É muito simples de fazer, você só precisará associar o domínio “www” com o nome registrado da sua marca. 

Lembre-se: o domínio precisa estar disponível para você conseguir comprá-lo. Por isso, não se apegue ao nome da marca até registrá-lo! 

Sistema de Gestão

Para levar sua loja física para o Ecommerce, o seu negócio precisará passar por uma reestruturação de sistema. Esse é um processo gradativo, mas é essencial fazer para aproveitar as integrações que o Ecommerce oferece. 

Aqui, no Ecommerce na Prática, usamos uma ferramenta chamada Bling, por onde você pode fazer toda a gestão do negócio.

O Bling serve tanto para loja física quanto para o Ecommerce e pode te ajudar na migração com apenas alguns cliques, sem muito esforço. 

Se você continuar com o sistema que não é adequado ao Ecommerce, você não terá controle o suficiente ao iniciar as vendas. 

Canais de venda

O último ponto sobre estruturação de um negócio são os canais de venda. Nesta etapa, você vai definir onde começará a vender… 

No início, recomendamos que você não crie uma loja virtual. Você terá o seu domínio registrado para ninguém pegar, mas deve deixar a ideia de loja virtual de lado no primeiro momento.

Isso porque criar uma loja virtual do zero demanda um investimento alto, especialmente na hora de atrair tráfego. Você precisará gastar muito com anúncios para atrair clientes para sua loja virtual.

As chances de ficar frustrado por não conseguir vender no seu próprio site são grandes. E queremos que você comece no Ecommerce com o pé direito! 

Para quem está começando no Ecommerce, o mais ideal é vender através de Marketplaces (veja aqui como fazer isso), como o Mercado Livre, B2W, Magazine Luiza, Lojas Americanas, Amazon… 

Anunciar nesses marketplaces ajuda no processo de validação do seu produto…

E você sabe como validar um produto? Veja no próximo tópico… 

3 –  Validação

Mesmo que seu negócio físico funcione, isso não quer dizer que, no Ecommerce, você tem um negócio validado. Na internet, usamos outros parâmetros, além de ser outro público com o qual está lidando… Ou seja: é um trabalho diferente.

Por isso, você precisa passar por todas as etapas de validação antes de apostar todas as fichas nesse negócio. 

O primeiro passo para validação é realizar vendas periódicas. Se as vendas fluírem de forma recorrente (todos os dias), você já pode considerar que essa estrutura de negócio está validado.

Outro passo importante para saber se o seu negócio está validado é analisar o volume da sua audiência. Ou seja: saber se ela está aumentando. 

Em paralelo a tudo isso que pontuei, você deve criar conteúdo de qualidade nas redes sociais, tanto pro seu negócio físico, quanto para o seu Ecommerce. 

Não adianta esperar que os clientes venham até você, é preciso trabalhar duro para chamar atenção dessas pessoas, seja qual for o canal de comunicação que você utiliza. E as redes sociais te ajudam neste processo.

Com base nas postagens, veja se o engajamento das suas redes estão aumentando e se o seu público está crescendo.

Com as vendas acontecendo e a audiência aumentando, seu negócio está validado na internet! 

Leve o seu negócio para o Ecommerce e venda mais!

O mercado Ecommerce cresce a cada dia e ignorar o potencial de vendas que ele tem é sinônimo de perder dinheiro!

E, como você percebeu durante esse artigo, fazer essa “expansão” não é tão complicado. A ideia de levar o seu negócio para o Ecommerce é investir pouco e ganhar mais para expandir sua marca. Mas pode ser você se sinta um pouco perdido entre as etapas, mesmo com esse passo a passo que te dei. Isso é normal, porque é um mundo novo e muitos detalhes.

Por isso, para que tudo funcione bem nesta nova empreitada, seu negócio precisa de direcionamento certo e personalizado…

E é exatamente o que você vai encontrar na mentoria do Ecommerce na Prática, com Bruno de Oliveira, que tem mais de 18 anos de experiência com mercado Físico e Digital.

Na Mentoria, você vai receber todo o auxílio que o seu negócio precisa por meio de uma imersão presencial no mercado Ecommerce.

Além do Bruno, a sócia e Head de Produtos do EnP, Babi Tonhela, também faz parte da equipe que vai te ajudar a alavancar de vez as vendas da sua empresa. Preencha o formulário abaixo para participar da seleção da próxima Mentoria EnP.

QUERO PARTICIPAR DA MENTORIA!

A maior escola de Ecommerce do Mundo.

Compartilhar21CompartilharTwittarPin21 Compart.

Fonte: ecommercenapratica.com/blog/passos-para-levar-loja-fisica-para-o-ecommerce

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram